Lucas Lucco
Reprodução/Instagram
Lucas Lucco


As redes sociais podem ser perigosas para os famosos que tentam um contato, digamos, um pouco mais direto e sem filtros com os fãs. Em muitos momentos, os diálogos terminam de forma que acaba expondo-os desnecessariamente. Mas, como dizem por aí, toda regra felizmente tem exceção. Que o diga o sertanejo Lucas Lucco! 

Ao usar o Instagram para relembrar a lesão que sofreu  exatamente um ano atrás e, consecutivamente, a pausa temporária na rotina de exercícios, o  dono dos hits "Vai Vendo" e "Mozão" acabou dando spoiler do projeto que criou ao lado de João Victor Ribeiro e Marcos Viana, descrito como "mistura perfeita entre treino funcional e musculação". 

Cantor resgatou foto antiga para fazer a comparação com sua forma atual
Reprodução/Instagram
Cantor resgatou foto antiga para fazer a comparação com sua forma atual


Segundo ele, a atividade física mudou o seu viver para sempre, como mencionou na legenda das fotos do antes e depois. Entre os comentários, há os que o acharam parecido com Luan Santana, os que o incentivaram e até os que o puseram em xeque. "Fala que foi o dinheiro, que é melhor. Não romantize, porque sabemos que não foi só ela que te deixou assim", argumentou um usuário. 

Mais do que depressa, respondeu dizendo que nenhuma quantia "corre atrás dos meus objetivos por mim" e tampouco "me alimento" dela. Lucas também fez questão de ressaltar que "uma das melhores consequências está no nosso emocional" e que "esse bem-estar e equilíbrio da pessoa consigo mesma e com o mundo" não se compram. "Te garanto", acrescentou, finalizando com um "beijão". 






Como não admirar? 

Aiane Freitas
Waldir Évora/Giovanna Iselle
Aiane Freitas


" Carlinhos Maia é uma pessoa pela qual sempre tive grande admiração. Me acolheu, me deu oportunidade de mostrar a minha história e de inspirar pessoas a alcançarem seus objetivos, independentemente de onde vieram. Me ensinou tanto e me ensina até agora, com humildade e determinação." Palavras da modelo e ex-miss Aiane Freitas ao  iG Gente.

Porém, vale ressaltar que, antes de integrar a Vila do Carlinhos, nem tudo foram flores na vida da influenciadora digital, que nasceu em Irecê, no interior da Bahia, mesmo local que Alecsander Alves Leite (1971-1996), o Dinho, dos Mamonas Assassinas. Segundo nos contou, já foi humilhada por causa da sua origem.  

Aiane Freitas
Waldir Évora/Giovanna Iselle
Aiane Freitas


"Sofri bastante preconceito por vir de família humilde, cidade pequena e também por conta do meu sotaque. Mas nunca perdi a fé ou deixei de acreditar nos meus sonhos, persisti e tenho orgulho de toda a minha trajetória até aqui", disse a top, acrescentando que começou a trabalhar bem cedo. 

"Fazia faxina, lavava roupa e ainda era babá com minha mãe. Tive momentos para brincar e estudar. Não foi uma infância fácil, mas agradeço por ter vivido tudo isso lá atrás, porque hoje sou quem sou devido ao que vivi. Aprendi, amadureci mais rápido, criei uma responsabilidade absurda desde muito nova", pontuou. 




Você viu?


Momento ímpar

Giselle Tigre
Divulgação
Giselle Tigre


Conhecida por seu trabalho como atriz na televisão e no teatro,  Giselle Tigre revelou que a veia musical sempre existiu, inclusive a de compositora. Por esse motivo, resolveu comemorar os trinta e cinco anos de carreira do jeito que mais gosta: apresentando um novo projeto ao público que a acompanha.

Trata-se do single "Arvorada", que compôs em parceria com Zeh Rocha e Allyson Alves, e foi lançado nesta segunda (12), em todas as plataformas digitais. Soma-se a isso o desejo de a pandemia passar e, finalmente, poder voltar aos palcos com o show de voz e violão, "Giselle Canta Ednardo".

Revivendo o Trem da Alegria 

Patrícia Marx e Trio H2M
Divulgação
Patrícia Marx e Trio H2M


Voltar à infância, reviver o que é ser artista mirim, sentir frio na barriga e, depois, deparar-se com o resultado lindo de "Uni Duni Tê". Essas foram as reais impressões de Patrícia Marx após deixar o estúdio em que colocou voz e gravou a participação ao lado do Trio H2M, composto por Henzo Miranda, Maria Eduarda e Maria Laura. 

Produzidos por Carlos Maia, do "Programa Raul Gil", do SBT, e coreografados por Eudóxio Júnior, os três são a mais nova aposta do mercado musical. Ah, e com números de acesso cada vez maiores, já contam com parcerias internacionais, como a de Kevin Keew, na faixa "Vibe". 




Múltiplos talentos 

Antonia Fontenelle e Pedro Burgarelli
Divulgação/CiProduções
Antonia Fontenelle e Pedro Burgarelli


Depois de dar vida a Ló, na novela "Gênesis", da RecordTV, e a Tutu Marambá, na série "Cidade Invisível", da Netflix, o ator, dublador e digital influencer mirim Pedro Burgarelli está bombando no Instagram Reels com o remix de "Don't Rush", da dupla britânica de hip-hop Young T & Bugsey, formada pelos rappers Ra'chard "Young T" Tucker e Doyin "Bugsey" Julius. 

Só para se ter ideia do poder: ele já ultrapassou a marca de mais de dezenove milhões de visualizações e compartilhamentos e caiu nas graças de Leandro Hassum, Rodrigo Simas, Bianca Rinaldi, entre outros famosos. Como se isso não bastasse, também participou da gravação do quadro "As Crianças Querem Saber", do "Programa Raul Gil", do SBT, que será exibido no próximo sábado (17), no qual ajudou a entrevistar a apresentadora Antonia Fontenelle ,  que está à frente do canal Na Lata.


Novidade literária 

Rodrigo Bittencourt
Divulgação
Rodrigo Bittencourt


Depois da estreia do filme "Missão Cupido", o qual dirigiu e traz Isabella Santoni, Lucas Salles e Ágatha Moreira no elenco, Rodrigo Bittencourt está se preparando para o lançamento do livro "Missão Havana", pela Hanoi Editora, no próximo dia 17. A obra, que tem textos de Arthur Xexéo na orelha e Cacá Diegues na quarta capa, apresenta uma história explosiva de ação e romance.

"'Missão Havana' é um desabafo. É uma denúncia. Havana não é a que a gente se habituou a ver nos cadernos de turismo ou nas páginas de editoriais internacionais. É uma tomada de posição. Rodrigo critica os extremos da esquerda e da direita, mas sem perder a ternura jamais. Sempre que pode, inclui na trama uma trilha sonora que vai do rock de Kurt Cobain ao romantismo derramado de Bethânia", escreveu Xexéo, que morreu no último dia 27, aos 69 anos, de parada cardiorrespiratória, no Rio. 


Manifestação de fé  

Thyna Ramos
Divulgação
Thyna Ramos


Conhecida por suas músicas que têm o poder de acalentar, apaziguar, encorajar, autoconhecer-se, despertar a esperança e tornar a vida e o fardo mais leves, Thyna Ramos não esconde a felicidade com o lançamento do single "Poucos Vão Subir", que chegou aos serviços de streaming na semana passada. Em contato com a Coluna Marcelo Bandeira, hospedada no iG Gente , a cantora, que é uma das artistas de destaque do cenário gospel, declarou que não levou nem cinco minutos para escrever a canção.

"Tenho o costume de orar às 3h e, nesse dia, fiz uma lista com nomes de pessoas que me pediram oração", começou dizendo a bispa, reforçando que "4h10 foi o momento exato em que falei para Deus 'quero te ouvir' e, neste instante, ouvi exatamente a frase: 'Poucos vão subir'. Então, tudo que diz a letra é fiel à minha conversa com Ele". Por fim, mas não menos importante, a faixa contou com a produção de Lucas Oliveira e a participação especial de Josi Bonfim e Joelma Bonfim. 


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários