Mara Maravilha
Divulgação
Mara Maravilha


A participação de  Mara Maravilha na revista radiofônica matinal da Jovem Pan continua dando o que falar. Tudo por causa do trecho em que ela disse que, após receber e recusar um convite para voltar a integrar o elenco de "A Fazenda" e fazer parte de outros  realities , como "Power Couple Brasil" e "Famosas em Apuros", estava pensando seriamente em tentar a corrida presidencial.  

"Se o Luciano Huck cogitou, por que eu também não posso cogitar?", começou questionando a ex-comandante do "Fofocalizando", para o deleite dos apresentadores do programa.  Na sequência,  a artista do SBT respondeu a quem havia lhe perguntado se o substituto de Fausto Silva nas noites de domingo tinha se preparado para assumir o cargo de chefe do Executivo. 


Leia Também

"Não sei, pode ser que sim. Assim como eu também! Por que não, né?", destacou, enquanto entoava os versos:  "Meu amor, por favor, vote em mim. Prometo que, se eu ganhar a eleição, só vou dar poder ao seu coração".  Ao ouvir da bancada "já tem até jingle",  Mara tratou de se manifestar rapidamente: "É da Rita Lee essa música". 

É importante lembrar que "Vote em Mim" é um clássico da rainha do rock, que quase foi censurado. Para isso, o discurso fictício ao final foi modificado, substituindo a expressão "abaixo a repressão" por "abaixo a depressão". A canção está presente no álbum de 1982, no qual  Rita e Roberto de Carvalho estão em um cenário inspirado no filme "E La Nave Va", do diretor italiano Federico Fellini.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários