Tamanho do texto

Criador defendeu decisão dizendo que a saga 'sempre foi construída em torno da surpresa'. Programa de TV segue no ar e gera spin-offs

Os mortos de "The Walking Dead" finalmente pararam de caminhar. Publicado desde 2003, a saga em quadrinhos que inspira a série de TV foi encerrada na edição nº 193, publicada nesta quarta-feira (03) nos Estados Unidos. Fenômeno mundial, os quadrinhos venderam mais de 50 milhões de cópias, em 60 países e mais de 30 línguas diferentes.

Leia também: "The Walking Dead" tem pior índice de audiência de toda sua história nos EUA

The Walking Dead
Divulgação/ AMC
"The Walking Dead"

Se você está surpreso com a notícia, saiba que esta era exatamente a ideia. Ao invés de fazer um grande anúncio com antecedência ou mesmo esperar a edição nº 200 para encerrar a história que inspira " The Walking Dead ", o criador  Robert Kirkman  quis surpreender os fãs com o encerramento abrupto.

Leia também: "The Walking Dead" tem episódio cheio de ação que articula o pós-Negan

A vontade despistar os leitores foi tanta que, de acordo com o Hollywood Reporter , Kirkman chegou mesmo a encomendar capas de edições que nunca existiriam para o ilustrador Charlie Adlard.

Nas últimas páginas da HQ , Robert Kirkman explicou os motivos que o levou a esconder que aquela era a edição final: "Eu odeio saber o que está por vir. Como um fã, odeio quando percebo que estou no terceiro do ato de um filme e a história está terminando. Odeio poder contar os comerciais e saber quando estou perto do fim de um programa de TV".

"Odeio que você pode sentir quando está no fim de um livro ou de uma HQ. Alguns dos melhores episódios de "Game of thrones" são estruturados e ajustados de uma forma perfeita que faz com que o seu cérebro não consiga perceber se você está assistindo por 15 ou 50 minutos... e quando o final chega... você está atordoado", concluiu ele.

"TWD" sempre foi construído em torno da surpresa. Não saber o que vai acontecer quando você virar a página, quem vai morrer, como eles vão morrer... Isso foi essencial para o sucesso da série. Foi o sangue que circulou por todos esses anos, e manteve as pessoas engajadas. Apenas parecia errado e contra a própria natureza da série não fazer o final de fato tão surpreendente quanto as principais mortes.

Na TV, saga continua com spin-offs

Apesar do fim dos quadrinhos, o título ainda deve continuar por muito tempo na televisão. A adaptação para a TV homônima da AMC chega à décima temporada ainda neste semestre. Já o spin-off " Fear The Walking Dead" está em sua quinta temporada.

Leia também: Ator de "The Walking Dead" diz que ficou chocado com Rick envelhecido em prévia

Também há novidades por vir — com o sucesso de " The Walking Dead " desde que foi lançado na TV, em 2010, a história de zumbis se transformou em uma grande franquia. Recentemente, a AMC aprovou uma nova série ambientada no mesmo universo. Ainda sem título, a produção terá duas jovens protagonistas femininas que se tornam adultas no mundo pós-apocalíptico. A previsão de estreia é para 2020.

    Leia tudo sobre: The Walking Dead