Tamanho do texto

O 12º episódio da oitava temporada foi cheio de mimos para os fãs e teve mais um belo arco com Dwight, mas deixa transparecer o principal receio da produção da série: como sobreviver sem Negan no programa?

Rick e Negan frente à frente, desopilando os intestinos. Essa cena é reimaginada a cada par de episódios de "The Walking Dead" e em "The Key" , o 12º episódio da oitava temporada do programa, esse estigma ganhou uma cena memorial para agradar em cheio os fãs mais condescendentes da série, aqueles que ainda têm paciencia para tolerar os devaneios estilísticos e narrativos de Robert Kirkman, Glen Mazzara, Greg Nicotero e demais produtores do show.

Leia também: Cinco razões que explicam péssimo momento de “The Walking Dead”

Rick (Andrew Lincoln) com Lucille em chamas, uma das cenas mais marcantes da atual temporada
Divulgação
Rick (Andrew Lincoln) com Lucille em chamas, uma das cenas mais marcantes da atual temporada

O episódio deixa claro que a série começa a articular o pós-Negan. À medida que o poder do vilão interpretrado por Jeffrey Dean Morgan é desidratado - com seus comandados se rebelando, e a resistência regida por Rick (Andrew Lincoln) mais encorpada, "The Walking Dead" olha para o futuro com a introdução da personagem Georgie. Vivida por Jayne Atkinson, vista recentemente como a Secretária de Defesa de Frank Underwood em "House of Cards", ela é uma espécie de diplomata do pós-apocalipse.

Leia também: "The Walking Dead" retorna com homenagem a Carl e reajuste de rota

The Walking Dead já vislumbra o futuro
Divulgação
The Walking Dead já vislumbra o futuro

Georgie chega à comunidade de Hilltop e oferece uma troca: discos por comida. A desconfiança é generalizada, mas Maggie (Laurie Cohen), muito bem aconselhada por  Michonne (Danai Gurira) acaba realizando a troca. A estratégia de inserir novos personagens e mistérios na linha de chegada de uma temporada é a especialidade da casa sob comando de Robert Kirkman.

Lucille em chamas

Simon (Steven Ogg) passa todo episódio tentando cooptarDwight (Austin Amelio) para sua cruzada para destituir Negan do poder. Ao fim do episódio, Dwight percebe que pode ter trocado um monstro por outro ainda pior. É este justamente o dilema ao qual o personagem não consegue se desvencilhar. Dwight é o personagem mais complexo e rico dramaticamente da série atualmente. São seus conflitos os que ainda tornam "The Walking Dead" algo que desbrave as contradições humanas. 

Leia também: “Maria Madalena” desfaz estigma da prostituta e a coloca como apóstola de Jesus

O que será de The Walking Dead sem Negan? Público e produtores têm medo da resposta
Divulgação
O que será de The Walking Dead sem Negan? Público e produtores têm medo da resposta

Rick partiu veloz e furioso para seu acerto de contas pessoal com Negan e em um cômodo escuro e lotado de zumbis, incendiou Lucille e teve um momento de filosofia de botequim com seu arquirival. "The Key" rearranjou as circunstências de poder em "The Walking Dead", mas não foi nem mesmo o primeiro episódio da temporada a fazê-lo. O melhor é mesmo olhar para frente e torcer para que a série reencontre certa regularidade. Negan, doa a quem doer, já deu suas contribuições para o legado do programa. O receio, dos produtores e dos fãs, é de como a série vai se virar sem ele. 

    Leia tudo sobre: The Walking Dead
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.