Gusttavo Lima e Paulo Mathias
Reprodução/Instagram
Gusttavo Lima e Paulo Mathias


Paulo Mathias, que está à frente do "Morning Show", revista eletrônica diária da Jovem Pan,  também foi às redes sociais dar a sua opinião sobre a polêmica que teve início com o "tororó" de Anitta e chegou ao  cachê de Gusttavo Lima.

O posicionamento se deu após o "imperador" realizar uma live na noite desta segunda-feira (30) e afirmar não saber o motivo de tanta "perseguição e inverdades" e confidenciar que "está a ponto de jogar a toalha".

Mathias, que até hoje é lembrado por causa da invertida dada no ex-secretário da Cultura Mario Frias por exagerar em gastos do dinheiro público em uma viagem a Nova York, deixou explícito que essa "caçada" tem nome e sobrenome.



"Todos os artistas fazem shows para prefeituras há décadas. Estão pegando no pé do Gusttavo Lima porque o cara é  bolsonarista declarado. Se não fosse, estaria tudo certo", começou manifestando-se por meio de sua página no Twitter.

Depois, prosseguiu: "O problema não é o Gusttavo, mas a prática indecente dos recursos públicos. No caso de Conceição do Mato Dentro, contrataram dois sertanejos por R$ 1,7 mi, quase 2% de todo o orçamento da cidade. Um custo de R$ 100 por habitante".

Com a repercussão das publicações, surgiram vários comentários, dentre os quais leu: "O senhor esqueceu um detalhe. O cantor é contra a Lei Rouanet". Mais do que depressa, respondeu: "Nunca vi uma declaração dele contra. Você tem aí?".



    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários