Tamanho do texto

Dia foi marcado por distribuição de livros com temática LGBTQ+ e protestos contra o prefeito carioca, que voltou a mandar fiscais ao local; assista aqui

Público da Bienal protesta contra o prefeito do Rio arrow-options
Adriano Ishibashi / FramePhoto / Agência O Globo
Público da Bienal protesta contra o prefeito do Rio, Marcelo Crivella, e o acusam de censura

Em mais um capítulo da tentativa do  prefeito do Rio Marcelo Crivella de censurar livros com temática LGBTQ+ na Bienal do Livro 2019, dezenas de pessoas que frequentavam o evento protestaram contra o chefe do executivo carioca, na noite deste sábado (7).

Dentro da Bienal , foram erguidas várias bandeiras com o símbolo do arco-íris e próximo a um dos estandes da feira casais fizeram um beijo simultâneo. Em outro ponto, um grupo grande entoou gritos contra Crivella e repetiram diversas vezes "não vai ter censura", enquanto andavam entre os corredores.

Responsável por um grande protesto contra a atitude do prefeito, o youtuber Felipe Neto distribuiu cerca de 14 mil livros com temática LGBTQ+ e publicou em suas redes sociais vídeo dos frequentadores protestando contra Crivella com livros nas mãos.

Assista abaixo aos vídeos

Fiscais foram ao local

Fiscais da Secretaria de Ordem Pública (Seop) da Prefeitura do Rio de Janeiro  foram à Bienal do Livro no início da noite deste sábado  (7). Os funcionários se dirigiram ao local após decisão judicial permitir a apreensão de livros com temática LGBTQ+.

Os servidores já haviam comparecido à Bienal na sexta-feira para, segundo eles, identificar e lacrar livros considerados "impróprios". O pivo do que muitos chamaram de censura foi uma história em quadrinhos da Marvel chamada " Vingadores - A Cruzada das Crianças " , que tem um trecho com dois personagens gays se beijando.

Bienal do Livro no Rio de Janeiro arrow-options
Adriano Ishibashi / FramePhoto / Agência O Globo
Bienal do Livro no Rio de Janeiro ficou lotada neste sábado (7)

Leia também: "Precisamos incentivar a leitura, a diversidade e o amor", diz Felipe Neto

Uma liminar concedida ainda na sexta após pedido da organização da Bienal , porém, impediu o recolhimento das obras que desagradaram o prefeito Marcelo Crivella. Neste sábado, em novo capítulo da polêmica, o presidente do TJ, Claudio de Mello Tavares concedeu decisão favorável à Prefeitura do Rio e cassou a anterior.