Jair Bolsonaro e Armando Babaioff
Instagram/Reprodução
Jair Bolsonaro e Armando Babaioff


Sabe aquele dia em que você levanta com menos disposição e a impressão é de que seu combustível já está na reserva, prestes a acabar? Então, esse parece ter sido o dilema de  Armando Babaioff, na manhã desta quinta-feira (5).

Por meio do Twitter,  o recifense, que deu vida a um  surfista gay em "Ti-Ti-Ti" e a um advogado sem escrúpulos em "Sangue Bom", da Globo, acabou evidenciando a principal causa do seu desgaste emocional: o rumo que o setor cultural brasileiro levará.

Sem esconder a  frustração com o decreto de Jair Bolsonaro, a quem se referiu como "esse bost*", de barrar integralmente a nova Lei Aldir Blanc, que previa o repasse de R$ 3 bilhões por ano em incentivo à cultura, ressaltou que a atitude é puramente ideológica.


Armando Babaioff
Reprodução/Instagram
Armando Babaioff


Depois, citando o trecho em que o  presidente argumentou que o projeto "contraria o interesse público e é inconstitucional", abriu um parêntese: "Estamos no fundo do fundo do poço", afirmando, logo em seguida, que se sente "exausto e todos seus sinônimos".

decisão foi publicada no Diário Oficial da União. No entanto, pode ser rejeitada em sessão do Congresso Nacional. Para isso, é preciso obter maioria absoluta de votos, ou seja, pelo menos 257 de deputados e 41 de senadores.



    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários