André Gabeh e Vyni
Reprodução/Instagram
André Gabeh e Vyni


"Só desejo amor pra ele." Com essas palavras,  o cantor, escritor e artista plástico André Gabeh, terceiro colocado do "Big Brother Brasil 1", saiu em defesa de Marcus Vinicius Fernandes de Sousa, o Vyni, primeiro participante da atual temporada do  reality show da Globo a chegar a dois milhões de seguidores no Instagram em menos de cinco dias e a chamar atenção pelo favoritismo.

Com uma série de posts, explicou que gostaria de entender o porquê de o cenário ter mudado e as pessoas jogarem tanto hate para cima do  bacharel em Direito. "Vyni é um rapaz gay de 23 anos, de origem humilde, alma artística e sensível. Não dá para odiar. Está na idade dos equívocos, dos delírios, dos micos. Acho até que lida muito adultamente com a confusão de sentimentos que Eliezer-Cara-De-Pierrot causa nele", começou desabafando.






Leia Também

Depois se lembrou dos apelidos que já foram atribuídos ao  jovem e não segurou a língua. "Falam que o menino é chaveirinho, que é pet... 23 anos, poxa! Tem yag aqui, pseudomilitante que, com quase cinquenta anos na cara, ainda faz videozinho pagando tributo para diva pop e vendendo foto do c* mais visitado que a Torre Eiffel para comprar Whey, Key e Tanqueray. Eu, hein!", esbravejou por meio do Twitter.

Ao longo da interação com os usuários do microblog,  Gabeh também deixou escapar, aos risos, que, apesar de dizer tudo isso, considera o  cearense, que se autodenomina influenciador de baixa renda, "uma malinha sem alça". "Porque uma coisa é uma coisa, e outra coisa é outra completamente diferente. É só o que penso, gente. Não é verdade absoluta, não. Amanhã mesmo posso estar falando mal de Vyni", finalizou.






    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários