Danilo Gentili, Esquiva Falcão e Maurício Meirelles
Reprodução/Instagram
Danilo Gentili, Esquiva Falcão e Maurício Meirelles


Assim como vários brasileiros, o pugilista Esquiva Falcão enfrentou dificuldades financeiras por causa da pandemia , chegando, inclusive, a colocar seu prêmio conquistado à venda. Não à toa, usou o Twitter para contar que tem recebido certos comentários negativos devido ao acordo firmado no mês passado com a rede de lojas Havan, do empresário Luciano Hang , conhecido por ser um grande apoiador do presidente Jair Bolsonaro desde a campanha eleitoral, em 2018.

"Estou vendo aqui uma galera reclamando que estou fechado com a Havan e parando de me seguir", começou dizendo o atleta, esclarecendo, na sequência, não ter confundido o benefício com política. Entretanto, ao lembrar que tal vínculo pode fazer com que chegue ao título mundial, falou que muitos estão deixando de torcer só porque agora faz parte da corporação. Danilo Gentili e Maurício Meirelles , os quais, vira e mexe, falam da insatisfação com a atual gestão, foram alguns dos que ficaram ao seu lado.

Esquiva Falcão
Reprodução Instagram
Esquiva Falcão


Você viu?

Ao compartilhar a publicação, o comediante e comandante do "The Noite", do SBT, questionou: "Essas pessoas fizeram o que por você quando te viram vendendo a sua medalha olímpica para arrumar comida para a sua família?". Logo em seguida, aconselhou-o: "Trabalhe, seja grato pelo patrocínio, vença e compartilhe a sua felicidade com os que querem o seu bem. Não ser seguido por gente assim é um privilégio".


Já Maurício Meirelles, que está à frente do talk show "Foi Mau", da RedeTV!, deu uma resposta atravessada para o internauta que sugeriu que a associação da imagem ajudaria o 'véio da Havan' a propagar o negacionismo. "Esse esforço para lacrar podia ser motivando o cara. Reúne uma turma e arranja um recurso. Ou paga as contas para ele comer. Consegue isso ou só rebaixar quem precisa de incentivo?", manifestou-se. 


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários