Agles Steib se revoltou com postura arrogante de Vyni Fernandes
Reprodução/Instagram
Agles Steib se revoltou com postura arrogante de Vyni Fernandes


Em busca de trabalhos na TV e no cinema para retomar sua carreira artística, o ator Agles Steib ficou revoltado ao saber que o  ex-BBB Vyni Fernandes havia exigido um cachê triplamente maior que o de Zezé Motta para atuar em um filme nacional independente.


"Esse menino deve fazer um curso de teatro, se formar... Você não estuda? Aí a pessoa sai do Big Brother e quer entrar para fazer filmes exigindo cachê de R$ 80 mil. Acorda pra vida vai doar cesta básica pra ajudar sua cidade, que existem milhares de pessoas passando fome! Vá fazer uma escola de teatro para ter o DRT", esbravejou o ator.

Agles estreou na TV na novela Senhora do Destino, interpretando o personagem Maikel Jackson, filho de Rita de Cássia (Adriana Lessa), dona de casa que sofria violência doméstica e também era dependente química.

Além da novela de Aguinaldo Silva, ele também atuou no Linha Direta (2006), em Paraíso Tropical (2007), Guerra e Paz (2008) e Força-Tarefa (2009), todas produções da Globo. Seu último trabalho profissional foi na série Lilyhammer, da Netflix.

"O cara faz BBB e acha que isso é currículo. Caramba, eu fiz novelas na Globo, filmes em Hollywood, sabe? Aí o cara faz BBB? Com todo respeito, não tenho nada contra o BBB, mas BBB não é currículo [para ator]. Temos que estudar", disse.

Entenda o caso

A coluna publicou o caso de Vyni com exclusividade neste fim de semana. Embora ele siga usando as redes sociais para espalhar mentiras (o que se tornou praxe em sua rotina) em torno do caso, o ex-BBB sempre soube que sua equipe havia exigido o valor de R$ 80 mil para atuar no longa . A produção dispunha de "apenas" R$ 30 mil. E mesmo com disponibilidade e intenção de participar do filme, ele e sua equipe recusaram a oferta.

O posicionamento inicial da assessoria de imprensa de Vyni é que ele não tinha espaço na agenda para se comprometer com o filme. Isso também é mentira. O ex-BBB raramente trabalha. Sua vida se resume a baladas e festas, onde ele não ganha um centavo de cachê. Uma vez ou duas por mês ele faz publicidade em seu perfil no Instagram para empresas de cunho duvidoso.

Após toda a história ser exposta, ele e sua equipe correram desesperadamente atrás do cineasta que fez o convite inicial e imploraram para retomar as negociações. Agora, ele atuará no filme por um cachê menor que o ofertado inicialmente e em breve aparecerá tropeçando nas telas dos cinemas.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários