Tamanho do texto

Com letras mais maduras e deixando (um pouco!) das indiretas para ex-namorados e desafetos para trás, Taylor se prepara para o futuro

Quem vê o ícone pop que Taylor Swift é atualmente nem imagina que, desde 2006, quando começou sua carreira, a loira já passou por muita coisa na área profissional. Portas fechadas, bullying e até assédio trouxeram a cantora até a fase em que ela está.

Leia também: "Você degrada as mulheres", diz ex-coreografa de Justin Bieber ao cantor

Taylor Swift
Reprodução/Twitter/@taylorswift
Taylor Swift


E não é preciso dizer que os altos e baixos do caminho a trouxeram até onde está. Taylor Swift já coleciona vários prêmios: Só de Grammy’s, ela coleciona 10. Já no Academy of Country Music Awards, o ACM, a cantora já ganhou 5, além de 20 Billboards Awards, entre outros.

Dito isto, o iG Gente resumiu um pouco da evolução da carreira de uma das artistas pop mais bombadas do momento.

  • O começo de tudo

Fã de música country, Swift começou na profissão de cantora entregando suas próprias gravações, de porta em porta, em várias gravadoras de Nashville, nos Estados Unidos. Rejeitada por todas elas, a menina aprendeu a tocar violão e, de lá para cá, não parou mais. Escrevendo suas próprias canções desde sempre, seu primeiro hit de sucesso só veio em 2006.

  • Primeiro álbum, o country raiz

Seu primeiro álbum foi lançado em 2006 e levou seu nome como título. O primeiro single, Tim McGraw, foi escrito em homenagem a um ex-namorado, mais velho do que ela. “Eu escrevi quando estava no último ano do colegial. Ele estava prestes a ir à faculdade. Eu sabia que nossa relação iria terminar, então comecei a pensar nas coisas que sabia que me recordariam a ele. Surpreendentemente, o primeiro que me passou pela cabeça foi meu cantor country favorito, Tim McGraw”, declarou a artista em uma entrevista.


O country, inclusive, ficou ainda mais evidente em canções como Our Song, Teardrops On My Guitar, Should’ve Said No e Picture to Burn. Histórias sobre amores adolescentes também começaram a rodar o mundo em suas canções e ela começou a ficar conhecida também por este motivo.

  • A era Fearless

Ainda que já fosse conhecida nos Estados Unidos, a fama de Taylor só chegou no Brasil em 2010, com o sucesso de “Fearless”, seu segundo álbum, por aqui. Em terras brasileiras, a popularidade dela também ganhou atenção por conta da música Forever and Always , que conta a história de um ex-namorado que terminou a relação por telefone, durante uma ligação que durou 27 segundos. O ex? Joe Jonas, integrante dos Jonas Brothers, e que se casou recentemente com Sophie Turner, estrela de “Game of Thrones”.


E o shade não parou por aí. Um álbum depois, o “Speak Now”, Joe Jonas voltou a ser protagonista de uma canção. Last Kiss detalha todo o relacionamento da estrela com o ídolo teen.

Leia também: Justin Bieber critica Taylor Swift após cantora falar de Scooter Braun

Em “Fearless”, a “música caipira” ainda era uma realidade na vida de Taylor, já que ela começava a despontar em outros países do mundo e deixar sua marca. Entre o final da era Fearless e o lançamento do álbum seguinte, a cantora se envolveu, sem querer, em uma polêmica com Kanye West.

  • Speak Now e a briga com Kanye
Taylor Swift e Kanye West
Reprodução/Twitter/@rochamoretti_
Taylor Swift e Kanye West


Em 2009, durante a cerimônia do MTV Video Music Awards, Taylor foi interrompida por Kanye West enquanto ganhava o prêmio de “Melhor Vídeo Feminino” por "You Belong With Me". A loira concorria com grandes nomes da música, como Beyoncé, e teve seu momento interrompido.

“Taylor, eu vou deixar você terminar, mas eu só queria dizer que a Beyoncé tem um dos melhores clipes de todos os tempos”, declarou o rapper. De lá para cá, a briga entre os dois se intensificou. Em 2010, ao lançar “Speak Now”, ficou claro que a música Innocent foi escrita para ele.

“O tempo transforma as chamas em brasas, você terá novos setembros. Todos nós já fizemos besteiras também, opiniões mudam como o tempo. Espero que você se lembre que hoje não é tarde demais para fazer algo novo”, diz a canção.

Depois disso, ficou ainda mais claro que ela realmente não se importava em escrever músicas para seus ex-namorados e/ou desafetos, e ficar famosa por isso também. Ainda no mesmo álbum, Camila Belle, com quem Joe Jonas assumiu um namoro logo após o término da relação com Taylor, também ganhou uma dedicatória, digamos, peculiar, em Better Than Revenge.


“Ela não é uma santa e ela não é o que você pensa, ela é uma atriz. Ela é mais conhecida pelas coisas que faz sobre o colhão. Logo ela vai descobrir que roubar os brinquedos de outras pessoas no parque não vai lhe trazer muitos amigos. Ela deve manter em mente que não há nada que eu faça melhor do que vingança”, diz a letra. Pesado, hein?

A sonoridade do álbum ainda continuou entre o country e o folk, e isso ficou mais explícito em músicas como Mean, Long Live, Mine e a própria Speak Now .

  • RED e o começo do pop


No quarto álbum de Swift, o country ainda existia, mas muito menos do que antes, e a cantora dava espaço para a música pop. E claro, as indiretas (ou diretas?) para os ex-namorados vieram com tudo. Holy Ground , por exemplo, também foi escrita para Joe Jonas. Begin Again, Girl at Home, I Knew You Were Trouble e All Too Well também foram escritos para antigos amores.

Leia também: Taylor Swift e Katy Perry se abraçam e selam a paz em novo clipe

Esta última, por exemplo, foi escrita para Jake Gyllenhaal, de acordo com os fãs da musa. A letra fala sobre como a relação dos dois foi arruinada. “Talvez nós nos perdemos na tradução, talvez eu tenha pedido por muito. Mas talvez esse relacionamento fosse uma obra de arte até você arruinar tudo. Corri assustada, eu estava lá, eu me lembro de tudo bem demais”, canta Swift.

“Então você me liga de novo só para me quebrar, como uma promessa. Tão casualmente cruel, sob o pretexto de ser honesto. Sou um pedaço de papel amassado, jogado aqui”, diz. Neste quarto álbum, deu pra perceber que as canções, mesmo se tratando de mais do mesmo, acabaram sendo mais profundas do que antes.

  • 1989 e a era pop finalmente instaurada
Capa de
Reprodução/Twitter/@diskpopbr
Capa de "1989", álbum de Taylor Swift


Há quem diga que Taylor se dá melhor na música country do que no pop, mas o desempenho de “1989” prova o contrário. Letras mais maduras e assertivas, e uma guerra entre ela e Katy Perry foi declarada. Pouco tempo antes de lançar seu quinto CD, Taylor e a musa de “Teenage Dream” brigaram feio e aí o caos se instalou.

Isso aconteceu porque Taylor acusou Katy de ter “roubado” três dançarinos de sua turnê. A loira teria ficado possessa com a atitude da colega de profissão que lançou Bad Blood , claramente uma provocação a Perry.


“Band-aids não cobrem buracos de bala, você pede desculpas só pelo show. Se você vive assim, vive com fantasmas”, diz a letra. Dois anos depois, a resposta de Katy veio em Swish Swish , parceria com Nicki Minaj. “Seu jogo é cansativo, você deveria se retirar. Você é tão fofa como um velho cupom com validade expirada. E o carma não mente, ele guarda os recibos”.

  • Reputation e uma das fases mais bem sucedidas
Capa de
Reprodução/Instagram/@taylornation
Capa de "Reputation"


Para o lançamento de “Reputation”, Taylor escolheu fazer totalmente o contrário do que em seus outros álbuns: não divulgar absolutamente nada. A cantora não concedeu entrevistas e não saiu em turnê de divulgação. Ela simplesmente lançou o álbum e, mesmo sem todo esse trabalho prévio, o disco faturou milhões. E foi a fase mais vingativa, por assim dizer.

Leia também: Já pensou? Taylor Swift aparece de surpresa e canta em bar LGBT+ de Nova York

“Reputation” começou com tudo e a celebridade usou todos os rumores ruins e a reputação que tinha na mídia a seu favor. Em 2016, Kim Kardashian usou emojis de cobra para se referir a Taylor, durante mais uma polêmica envolvendo a loira e Kanye West. Então, Swift usou isso a seu favor e as cobras eram figurinhas presentes em sua turnê, “Reputation Stadium Tour”.


Look What You Made Me Do, I Did Something Bad e This is Why We Can’t Have Nice Things foram algumas das canções que serviram de indiretas (ou diretas?) para alguns famosos desafetos de Taylor.

Atualmente, a cantora se prepara para lançar seu novo álbum, “Lover”, que deve chegar às lojas em agosto deste ano. Dois singles, ME! e You Need To Calm Down , já foram lançados e marcam a nova fase dela, deixando para trás todo o rancor e ressentimento do passado.

Taylor Swift
Reprodução/Instagram/@taylornation
Taylor Swift


No entanto, no último final de semana, ela acabou se envolvendo em uma nova polêmica. Taylor publicou uma carta aberta em sua conta oficial do Tumblr, detonando Scooter Braun, empresário de cantores como Justin Bieber, Ariana Grande e Demi Lovato.

No texto, o ícone pop afirma que Scooter comprou a Big Machine Records, sua antiga gravadora, e que agora detém os direitos do antigo catálogo. Então, Demi e Justin saíram em defesa do empresário e em contrapartida, do lado de Taylor Swift , seus amigos também a defenderam. Será que teremos uma segunda parte da era "Reputation"?