Arthur Aguiar teve jornada de redenção no
Reprodução/Instagram - 25.04.2022
Arthur Aguiar teve jornada de redenção no "BBB 22"


Arthur Aguiar chegou à final do “Big Brother Brasil 22” cumprindo um objetivo pessoal: mudar a imagem que tinha entre o público. Conhecido por trair diversas vezes Maíra Cardi, o ator não só recebeu o apoio da esposa para viver uma trajetória de redenção em rede nacional, como também se tornou um favorito da edição.

+ Entre no  canal do iG Gente no Telegram e fique por dentro de todas as notícias sobre as celebridades, "BBB" e muito mais!

Mas como isso foi possível? A psicóloga Jeanine Feitosa acredita que a estratégia de reverter a fama de “traidor” começou a ser articulada pelo casal antes mesmo da estreia do programa. “Quando a Maíra vai a público e fala do perdão cedido ao marido mesmo após tudo que ele havia lhe feito, sobre como Deus operou em suas vidas e restabeleceu seu casamento, a história ela passa a ter outra conotação, percebe? Ela deixa de ser sobre traição e passa a ser sobre perdão. E isso gera empatia”, afirma.


“Por quantos vilões de séries e de filmes nós já nos apaixonamos? Muitos, eu diria. Porque essa estratégia é usada e cai como uma luva”, reflete a profissional. Ela também aponta que o argumento do “arrependimento” é forte no discurso do ator, gerando uma identificação e compreensão do público de que “todos nós somos passíveis ao erro e como merecemos uma chance”.

Jeanine destaca como os privilégios de Arthur Aguiar contribuem para fortalecer a empatia criada entre os espectadores: “Desde o começo, sem precisar de muito esforço, Arthur é um forte candidato. Ele é homem, branco, cis, hétero… o que por si só define a camada mais privilegiada e detentora de maior poder em nossa sociedade. E que, diferente de uma mulher, por exemplo, não precisa estar o tempo todo provando o seu valor social. Ele tem isso garantido desde que nasceu”.

Leia Também

Leia Também

Jade Picon, considerada uma das maiores rivais de Arthur no “BBB 22”, teve uma trajetória no jogo que explicita como o perdão é mais favorável às atitudes dos homens em relação aos erros cometidos por mulheres. “Há toda uma responsabilidade jogada nos colos das mulheres desde criança. Aquela que erra é hostilizada, é julgada, é insuficiente... A Jade se mostrou soberba em algumas situações, sim. Mas ninguém a viu como uma garota com seus vinte anos. Já quando falamos de um homem que comete um erro, dezesseis ou mais, ele sempre merece novas chances, sobre a premissa de que ele ainda está aprendendo. E aí temos esse resultado: mulheres que não podem errar e homens em eterno aprendizado”, argumenta.

Além do discurso do homem arrependido que merece ser perdoado, a psicóloga diz que a postura de “jogador” atribuída a Arthur foi utilizada para camuflar manipulações que ele cometeu principalmente contra mulheres, como gaslighting . "Muitas mulheres se reconheceram e apontaram esses comportamentos dele [...] A problemática aqui é que, sobre a justificativa de se tratar apenas de um jogo, estamos, na verdade, naturalizando e banalizando a manipulação e outras formas de abuso”, destaca.

As atitudes de Maíra Cardi nas redes sociais durante o reality show tornam a equação do favoritismo de Arthur ainda mais complexa. “Para cada especulação negativa sobre o comportamento do Arthur na casa, sua esposa posta algo. Um vídeo mostrando que ele é amável, carinhoso, brincalhão, o quanto ele é um bom pai… O relacionamento com o abusador é muito confuso e complexo, exatamente porque nem sempre ele é ruim. E esse recorte, essa parte boa é o que mantém a outra pessoa no relacionamento”, comenta.

Jeanine ainda faz um alerta para o significado que a jornada de redenção de Aguiar tem na sociedade. “Particularmente, eu não tenho nenhum problema pessoal com o Arthur [...] O que eu sempre bati na tecla foi exatamente sobre o que ele representa. Sendo psicóloga clínica e atendendo muitas pessoas, geralmente mulheres em situações de abuso, eu posso garantir que uma das maiores dificuldades da vítima em sair do relacionamento seja justamente esse querer acreditar que o outro mudou, essa autocobrança por perdão. Um perdão que pode ser verdadeiro, pode ser genuína essa mudança? Sim. Mas raramente é. Então às vezes essa chance pode estar colocando a vida dessa pessoa em risco”, completa.

Arthur Aguiar disputa a final do "BBB 22" com Paulo André e Douglas Silva, nesta terça-feira (26), na Globo. Após três meses de disputa, o ator é o favorito ao prêmio da edição.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários