Arthur Aguiar utiliza roupas brancas e poucos acessórios
Reprodução/BBB 07.04.2022
Arthur Aguiar utiliza roupas brancas e poucos acessórios


Para muitos, Arthur Aguiar é considerado favorito do público para vencer o "BBB 22". O ator, que entrou no reality para mostrar que é diferente do que aparentou nas polêmicas familiares expostas na web, parece mudar a opinião pública e ganhou a imagem de bom jogador e fiel aos aliados no reality show. 


Na web, alguns internautas notaram que Arthur Aguiar utiliza roupas brancas nos jogos da discórdia e em programas ao vivo. Será que o uso das peças claras é proposital e seria uma estratégia para auxiliar na mudança de imagem do ator?

Para entender melhor o poder das cores para a percepção de bondade e inocência, o iG Gente conversou com psicólogos e especialistas em imagem para entender se Arthur usa o branco como estratégia ou não. 




Branco é a cor da infância

Segundo o psicólogo Roberto Debski, os padrões sociais construíram a percepção de que branco representa paz, purificação e inocência. "Além de transmitir bondade, calma e equilíbrio. Mas isso varia conforme a cultura, na cultura oriental a cor está relacionada com o estado de luto", afirma. 

Roberto aponta que segundo a psicologia, o branco tem relação com a infância e suas características de inocência e pureza. "Utilizar roupas brancas e cabelos curtos nos remetem à essas imagens relacionadas e suas associações com tudo que é inocente e puro", afirma o psicólogo. Vale lembrar que Arthur optou pelas camisas brancas em jogos polêmicos, além de manter o cabelo curto durante todo o reality. 

Samantha Stofel, personal organizer, diz que a cor é a primeiro que os usuários percebem e tem grande impacto nos pensamentos. "O branco, em especial, remete a tudo que é novo, puro, santo, divino e o uso acaba passando a ideia de inocência. Já parou para pensar porquê os bebês são batizados de branco?", questiona. 

Leia Também

Leia Também

Arthur pode ter uma estratégia no 'BBB'

Para a psicóloga Maria Rafart, a paleta de cores que Arthur utiliza no "BBB" pode ser parte de uma estratégia de imagem. "Pode ser uma tentativa de juntar à imagem esses atributos positivos de confiabilidade", afirma. 

A psicóloga relembra que a mesma estratégia foi usada na saída de Karol Conká do "BBB 21". "No ano passado, o mesmo programa apresentou um forte exemplo de aplicação da psicologia das cores nas escolhas tom pastel na eliminação de Karol Conká, foi uma deliberada tentativa de limpar a imagem", comenta. 

E a estratégia não é exclusiva de Arthur Aguiar e Karol Conká. Outros famosos, como MC Gui, Nego do Borel e MC Biel utilizaram a tática. Vivian Stella, doutora em linguística, afirma que em pedidos de desculpa, muitos utilizam roupas neutras para trazer a ideia de simplicidade. 

"A ideia é não aparecer mais que a mensagem a ser dita. Lembro-me que a Carolina Dieckmann veio a público para falar dos vídeos vazados dela. Ela estava com uma roupa clara, um cabelo preso, sem maquiagem, como se dissesse: 'não estou preocupada com a minha aparência, mas com a minha explicação para vocês. O que importa aqui não é como eu estou, mas o que eu vou dizer'", comenta Vivian. 

Samantha afirma que a composição de cor auxilia na mensagem que a pessoa pretende passar. "Nossa imagem pessoal é baseada na linguagem não verbal e também no que vestimos. O que você veste afeta como os outros veem, respondem e interagem com você. Também pode alterar profundamente seu humor, estimular a mente, aumentar autoestima e fazer você se sentir mais confiante e poderoso", pontua. 

Há outros artifícios para compor a ideia de inocência

Arthur e outros famosos não utilizam apenas da camisa branca para compor a ideia de inocência. Samantha afirma que cabelos cortados e uso de óculos podem auxiliar pessoas que querem passar bondade. "Cabelos cortados com corte mais retos transmitem uma ideia de uma pessoa mais objetiva, que sabe o que quer", comenta. 

"Em geral, os tons pastéis trazem uma ideia de delicadeza e limpeza, pois tem a inclusão do branco. Já o verde seria também outra opção que nos remete a cura, juventude e, nas roupas, mostra que estamos abertos e receptivos", aponta Samantha. 

Roberto afirma que de nada adianta utilizar cores e artifícios sem ter comportamento compatível com a imagem a ser passada. "É fundamental para que se perceba essas características nas pessoas. O comportamento que passa a ideia de inocência e bondade é se conectar com os outros com palavras suaves e amorosas, com afetividade, abertura e aceitação", aponta. 

"Se for algo verdadeiro, congruente e compatível com a essência de quem transmite, fortalece a ideia, a marca e a personalidade. Se for algo falso, feito somente para criar uma percepção não compatível com a verdade, em algum momento será percebido, devido à incongruência entre o que se mostra, o que se faz e o que se é de fato", finaliza.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários