Arthur Aguiar no 'BBB 22'
Reprodução/Globo
Arthur Aguiar no 'BBB 22'


Arthur Aguiar segue analisando as melhores estratégias para fugir do paredão no 'BBB 22'. Após sugerir voto em Natália e Laís, ele contou que tem uma estratégia para livrar ele e outros parceiros da berlinda. Até que disse que é preciso de fidelidade na hora de votar. 

"É como se a gente entrasse em um casamento onde eu vou ser fiel a você, e aí você diz 'eu não sei se vou ser sempre, vai depender das minhas prioridades', entendeu?", disse. 

A conversa começou quando ele, Tiago Abravanel, Douglas Silva, Paulo André e Pedro Scooby falavam sobre voto. "Tudo depende de quem está ameaçado na semana. "Se é o Douglas, se é você, funciona para qualquer pessoa desde que a gente esteja aliado. É a mesma estratégia para salvar de qualquer um e funciona de qualquer forma, voto fechado, aberto, metade fechado, metade aberto...fiz todas as probabilidades", disse.

"A gente só precisa de seis votos e o Eli tá com a gente. É matemática. Qualquer um de nós vai dar seis", disse. Então, ele comparou o voto com um tiro. "Minha estratégia é: não ia votar em você, mas para salvar um amigo eu vou votar em você. Não vou te dar um tiro, mas entre meu amigo levar um tiro e você tomar um tiro, você vai tomar um tiro", disse. Douglas pediu para ele não fazer a comparação. 

Leia Também

"A pergunta é 'você votaria em qualquer pessoa pra salvar alguém do grupo?' Se a resposta for não, então não tem mais conversa", comentou Arthur. "A essência para jogar no coletivo é entender que a gente tem que cede a nossa vontade. O que importa é o coletivo", contou.

"Eu já sei que a galera do outro quarto todo vai na Natália, provavelmente ela vai pelo paredão. Pode ser, por um milagre, que a Jade coloque ela. Se ela fizer, f*deu. A gente precisa ter um plano B. Isso que eu tô falando", afirmou. "Só quero dizer que no momento que o de vocês estiver na reta eu talvez não vote em qualquer pessoa. Tem que ser uma via de mão dupla", disse. 

Pedro então sugeriu que iria dar a imunidade para Arthur. "A gente pensou em dar imunidade pra você", disse. "Mas não é sobre isso. A pergunta é simples, se fosse pra votar o DG ou a P.A, você não votaria em qualquer pessoa?", disse Arthur, que foi respondido por Pedro com um: "óbvio". 

Então, Pedro e Paulo conversaram entre eles. "A estratégia dele não funciona, mano", disse, sobre a proposta de Arthur. Paulo discordou. "Tu viu como é o pensamento dele? Depois que apertou, apertou. A gente pensando em dar a imunidade para ele e ele pensando assim, para você ver como ele pensa diferente da gente", disse. 

"Eu não tô dizendo que eu votaria em todo mundo, mas dentro das circunstâncias, vamos pras cabeça", comentou Paulo André.

** Luiza Lemos é jornalista, especializada na cobertura de entretenimento e celebridades. No iG desde 2020, escreve para o iG Gente, mas já passou pelas editorias de Delas, Queer, Receitas e Turismo. Da praia para a serra, é de Santos e formada na Universidade Metodista de São Paulo. Além de escrever, é sommelier de memes, adora televisão e não deixa uma boa fofoca deixar de ser comentada.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários