Marcius Melhem
Divulgação
Marcius Melhem


As advogadas que representam Dani Calabresa entraram nesta quinta-feira (17) com um pedido de investigação de Marcius Melhem no Ministério Público, segundo informações do UOL. Elas, que representam também outras funcionárias da Globo que teriam sido assediadas pelo ator e diretor, entrarão, ainda, com um processo criminal contra Melhem por ele ter divulgado áudios de Cababresa e com um pedido de indenização por danos morais à atriz.

Recentemente,  a revista Piauí publicou uma reportagem acusando Melhem de assédio moral e sexual. Na última terça-feira (15), o jornal Folha de S. Paulo publicou uma  entrevista com o ex-diretor da Globo, para a qual ele divulgou um áudio que recebeu em 2017 de Calabresa.

"Estamos pedindo que o Ministério Público ouça as vítimas e vamos solicitar que as providências necessárias sejam tomadas, inclusive com possibilidade de medidas cautelares, como a proibição de contato." disse a advogada criminalista Soraia Mendes que, junto com Mayra Cotta, representa a atriz, à Universa.

"Não estamos excluindo a possibilidade de crimes mais graves que o assédio sexual. Temos relatos de situações que incluem violência e que poderiam ser caracterizadas como tentativa de estupro, mas isso vai depender de como o Ministério Público vai entender e do que será decidido", disse também.

Além disso, Soraia explica que também entrarão com medidas contra a divulgação de mensagens pessoais que Calabresa enviou para Melhem. "São diálogos particulares. Isso constitui crime. Vamos representar contra isso sempre que acontecer. O que ele fez mostra uma vontade macular a imagem das vítimas. No caso, isso está acontecendo com a Dani por ela ser a única que está exposta", disse.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários