Em 2019 o mundo conheceu Wallace Souza (1958-2010), um apresentador de programa policial e ex-deputado que foi acusado de mandar assassinar pessoas para garantir altos números de audiência. A história foi retratada pela série "Bandidos na TV", que é distribuída pela Netflix.

Leia também: Além de “Bandidos na TV”: 10 séries sobre crimes que estão na Netflix

Willace e Wallace Souza arrow-options
Reprodução
Willace e Wallace Souza

10 anos após a morte do apresentador , Willace Souza, o caçula do mesmo, assumiu o legado do pai, na última quarta-feira (15), ao relançar o policialesco " Canal Livre " no Youtube. 

Leia também: Bizarrices que você só pode ver em "Bandidos na TV", hit nacional da Netflix

Ao Notícias da TV , o rapaz garantiu que o tom sanguinário e sensacionalista, típicos do formato original, ficarão de fora desta versão do programa. 

Leia também: "Black Mirror" brasileiro? O que os gringos estão achando de "Bandidos na TV"

"Meu objetivo é resgatar o legado do meu pai. Vi o quanto este programa era importante e o quanto ele fazia bem para a sociedade. Ajudava dependentes químicos a se internarem em clínicas de reabilitação, auxiliava famílias que não tinham o que comer. Nosso Estado é muito pobre, e o programa servia como opção de socorro para essas pessoas", afirmou.

A nova versão do "Canal Livre", inicialmente, é apenas para internet. A exibição acontecerá diariamente e ao vivo, das 16h00 às 17h00, no YouTube e nas redes sociais.

Willace Souza pretende mostrar os problemas da sociedade de Manaus, mas evitará repetir o estilo do pai, que explorava a voilência urbana. 

"Era um programa bem do estilo dos anos 1990 da TV brasileira. E agora tivemos que adaptar para a internet. Terá uma pegada mais leve, humorística, mas seguindo uma linha correta e imparcial", contou o apresentador e filho de Wallace Souza .

    Leia tudo sobre: Youtube

    Veja Também

      Mostrar mais