Tamanho do texto

Emissora paulistana se beneficia com problemas na grade da Globo, e aumenta números mesmo com pouco conteúdo original

A Globo enfrenta uma crise que há tempos não a abalava. Sua audiência segue caindo, conforme a emissora luta para renovar sua programação. As tardes de semana hoje são o principal problema, mas mesmo durante o horário nobre os números não são tão bons.

apresentador luiz bacci a frente do cidade alerta
Divulgação
Luiz Bacci comanda o "Cidade Alerta" em São Paulo, um dos carros-chefe da programação da Record

Parte disso tem a ver com o hábito de ver televisão, o crescimento dos streamings e as opções fora da TV aberta, mas muito da audiência da Globo tem migrado para as concorrentes, principalmente a Record .

A emissora de Edir Macedo tem superado a concorrente em cidades como Goiânia e Salvador , mas alguns programas, principalmente noticiários, tem levado vantagem em praças importantes, como São Paulo e Rio de Janeiro.

A superação, porém, pouco tem a ver com a boa programação da emissora paulistana. Pelo contrário, a Globo ainda é muito superior no quesito atrações. Mas a dificuldade em preencher o horário da tarde tem permitido esse crescimento da Record .

Por três horas no começo da tarde a emissora apresenta noticiários locais com viés policialesco e foco em fofoca dos famosos que tem batido de frente com os noticiários locais da Globo , somados ao “Globo Esporte” e a “Sessão da Tarde”. No final da tarde, a reprise eterna de “O Álbum da Grande Família” compete novamente com outro noticiário, o “Cidade Alerta”, com o mesmo estilo jornalístico.

O noticiário é justamente o que impulsiona essa mudança, já que, entre um e outro, a Record também aposta em reprises (nesse momento “Caminhos do Coração” e “A Terra Prometida”) e só tem teledramaturgia inédita no horário nobre com “Jesus”.

Investimentos futuros

montagem com personagens de caminhos do coração, novela da record
Reprodução
"Caminhos do Coração" está entre a programação reprisada na Record no começo de 2019

Além do estilo do jornalismo da Record , uma vantagem que eles têm desde o final de 2018 é a preferência do presidente Jair Bolsonaro. Com isso, o acesso a informações em primeira mão, além de entrevistas exclusivas cresce, o que já teve efeito na audiência anteriormente.

Além disso, o canal superou a Globo  em 2019 e é o que mais recebe dinheiro do Governo para publicidades, o que pode refletir em uma melhora nas produções.

Enquanto isso, a Globo não dá sinais de que vai mudar alguma coisa, e não anunciou nenhuma novidade para a tarde neste semestre. Fernanda Gentil, o nome mais cotado para ocupar o espaço que antes era do “Vídeo Show”, não tem pressa para estrear sua atração, que está em desenvolvimento, mas segue em segredo.

A soma de reprises deixa a grade da Globo com cara de antiga, enquanto o noticiário, independente da maneira como é feito, traz informações novas. É curioso, no entanto, a ascensão da Record quando seu conteúdo, além das notícias, é feito justamente de reprises.

Na programação do dia, apenas o “Hoje em Dia” é ao vivo e novo, e aos sábados a perspectiva não melhora. Não é por falta de talentos, que o canal tem de sobra . Mas eles insistem em programas parecidos, não se renovam e mantém poucas boas atrações no ar e, ainda assim, dão trabalho para a Globo.