Tamanho do texto

Além da Bahia, Goiás e Minas preocupam Globo que vê sua programação indefinida enquanto concorrentes a superam em regiões importantes

A Rede Globo tem visto suas concorrentes subirem na audiência enquanto seus números baixam e já não tem mais a hegemonia do passado. Mas em algumas regiões do Brasil esses dados são mais problemáticos e a emissora tem feito mudanças na programação local.

Audiência da Globo sofre baixa em Goiânia, impulsionada por jornalísticos da Record como o
Reprodução
Audiência da Globo sofre baixa em Goiânia, impulsionada por jornalísticos da Record como o "Balanço Geral GO"

É assim na Bahia, onde a afiliada da Globo parou de transmitir o “Bem Estar”, que está em crise em todo o Brasil. No estado nordestino, o programa saiu do ar em novembro, aumentando o tempo do noticiário local. A decisão tinha como objetivo melhorar a audiência , mas ainda não fez efeito.

Leia também: Por que a Record não consegue alcançar a Globo?

Agora, outra região preocupa a emissora carioca: a cidade de Goiânia, na região Centro-Oeste do Brasil. A Record TV chegou a ficar um dia inteiro a frente da Globo na cidade, e constantemente fica em primeiro em horários chave na programação, como no período da tarde.

Desde janeiro a situação da Record está melhor na região e, em muitos dias do mês o canal superou a Globo . No penúltimo dia de janeiro a Record liderou entre 7h e meia-noite na cidade, fazendo média de 10 pontos, enquanto a Globo fez 9,5. No horário nobre, a emissora de Edir Macedo abriu 2 pontos e ficou com 15, deixando a Globo em segundo com 13.

Os principais programas a incentivar essa mudança de panorama são justamente os locais, como “Balanço Geral Goiânia”, “Cidade Alerta GO” e “Goiás Record”, mas mesmo os que são exibidos nacionalmente chegaram a ficar na frente, como o “Hoje em Dia”, o “Jornal da Record” e a novela “A Terra Prometida”.

Enquanto o “Balanço Geral” ocupa a faixa que começa com o “Encontro com Fátima Bernardes” e segue pela tarde, o “Cidade Alerta” fica com o final da tarde, assim como é com os noticiários ao redor do Brasil.

Além do jornalístico

Reprodução / TV Globo
"O Sétimo Guardião" também já perdeu para a Record na região

Seria compreensível se só o noticiário da Record se sobressaísse. As linhas editoriais das duas emissoras são diferentes, e tanto o “Balanço” quanto “Alerta” são policialescos e podem ter a preferência na região. Mas até as reprises de novelas da Record conseguem bons índices na cidade. A reprise de “A Terra Prometida”, que começa por volta de 20h, teve picos de 21 pontos e média de 17,9 no dia 13 de fevereiro, enquanto a Rede Globo , que exibe o “Jornal Nacional” nessa faixa, alcançou 13 pontos.

As novelas das 21h da Globo também tem sofrido. A atual, “O Sétimo Guardião”, enfrenta baixa audiência no País todo, mas é substancialmente pior em Goiânia. E não é só a Record TV que tem superado a platinada. A trama de Aguinaldo Silva tem perdido para o SBT e “As Aventuras de Poliana” na região.

Se a Bahia preocupa e Goiânia criou o alarme, Minas Gerais pode ser o próximo foco. Em Belo Horizonte, a Record está isolada no segundo lugar, com o dobro de audiência do SBT . Mas ela cresce em alguns momentos e, novamente puxada pelo noticiário local, ameaça a Globo . O “Balanço Geral MG” chegou a fazer 12,9 pontos contra 10,4 do canal carioca.

Leia também: Record TV tenta blindar talentos da Globo, mas não sabe o que fazer com eles

Futuro indefinido na audiência

Reprodução
"Cidade Alerta Goiás"

Existem diversos fatores que podem contribuir para essa mudança de cenário. Além do já comentado viés jornalístico, a Globo vive um momento inédito com sua programação da tarde indefinida. Depois de encerrar o “Vídeo Show”, a tarde é ocupada por filmes da “Sessão da Tarde” e reprises de novelas no “Vale a Pena Ver de Novo”.

Sem algum programa próprio, com conteúdo atualizado, o interesse do público diminui. Além disso, o horário nobre começa mal já com o folhetim das 18h, “Espelho da Vida”, que no final de janeiro teve sua pior audiência geral, 13 pontos, e segue com uma média de 17, ruim para os padrões do canal.

Por ser a primeira novela, acaba “puxando” o resto da programação da noite e, atualmente, não consegue este feito. As fofocas da tarde também estimulam o público a migrar para SBT ou Record TV ao longo da tarde e esse tipo de conteúdo não chegará na Globo , já que esses programas dependem de assuntos sobre os talentos da casa e o canal não fará isso.

Mudanças devem acontecer nos próximos meses quando a Globo definir o que fará com suas tardes, mas talvez seja tarde demais. Um dos motivos que sempre deixou a Globo na liderança foi justamente a consistência. Os programas ficam no ar por tempo suficiente, fazendo com que o público se acostume com a programação, e até a utilize como relógio no dia a dia .

Uma reviravolta nos programas pode colocar a Rede Globo de novo nos eixos e com a liderança na audiência . Mas, um cenário possível, é que a platinada está perdendo sua força e vai ter que aprender a dividir o primeiro lugar.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.