Tamanho do texto

Eliza Dushku foi dispensada após o assédio sexual de Michael Weatherly

Eliza Dushku, famosa por “Buffy: A Caça-Vampiros”, recebeu US$ 9 milhões, equivalente a R$ 37 milhões  da emissora estadunidense CBS , após ter sido assediada na série " Bull ". A informação foi divulgada pelo New York Times .

Leia também:Asia Argento é acusada de assédio sexual por ator menor de idade

Eliza Dushku recebe cerca de R$ 37 milhões após denunciar assédio
Reprodução
Eliza Dushku recebe cerca de R$ 37 milhões após denunciar assédio

Eliza Dushku  foi demitida da série após denunciar assédio do protagonista Michael Weatherly, durante a gravação da 1ª temporada. Segundo a atriz, o ator fez comentários inadequados sobre suas roupas e chegou a convidá-la para fazer sexo a três. O caso teria acontecido em 2017.

Leia também:Aziz Ansari e a nova onda de acusações de assédio que tomou Hollywood

O ator ainda teria feito fez piadas com estupro e sexo na frente de todo elenco, em uma das gravações dos primeiros episódios da produção. Dushku, que confrontou o astro sobre seu comportamento, acabou sendo demitida do programa, embora a emissora negue que sua demissão esteja relacionada as denúncias.

De acordo com o The Time, a emissora da série pagou o valor como uma forma de indenização secreta para que o caso não vazasse e prejudicasse o desenvolvimento de “Bull”. O valor foi referente ao que Dushku ganharia se tivesse permanecido como atriz da série por quatro temporadas. A CBS se pronunciou sobre o assunto no início da semana.

"As alegações da Sra. Dushku são um exemplo de que, enquanto continuamos comprometidos com uma cultura definida por um local de trabalho seguro, inclusivo e respeitoso, nosso trabalho está longe de ser concluído. A liquidação dessas reclamações reflete a quantia projetada que a Sra. Dushku teria recebido pelo saldo de seu contrato como série regular, e foi determinada em um processo de mediação mutuamente acordado na época.”

Eliza DUshku em cena de True Lies
Reprodução
Eliza DUshku em cena de True Lies". Ela tinha 12 anos quando gravou o filme e foi molestada por dublê

Em um comunicado para o jornal, Michael Weatherly se desfendeu e pediu desculpas por seu comportamento.“Durante a gravação do nosso show eu fiz algumas piadas fazendo graça com o texto do roteiro. Quando a Eliza me falou que não estava confortável com o meu linguajar e com a minha tentativa de humor eu fiquei mortificado com a possibilidade de tê-la ofendido e pedi desculpas imediatamente. Hoje eu entendo que o que eu disse não era engraçado e não foi apropriado, eu sinto muito pelo sofrimento que causei na Eliza”.

Leia também:Acusada de “prostituição” pela mídia, atriz Asia Argento deixa a Itália

Eliza Dushku já passou por outro episódio de assédio quando tinha apenas 12 anos. De acordo com seu relato, ela foi molestada por Joel Kramer, coordenador de dublês do filme “True Lies”, em 1994. Eliza deu já contou detalhes sobre o ocorrido, dizendo que ele a convenceu a ir para seu hotel com a promessa de que ia brincar na piscina.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas