Tamanho do texto

O músico explicou que na ocasião ele tomou uma droga junto com outras pessoas, conhecida como DMT, que se tornou muito popular nos anos 60

Em entrevista ao The Sunday Times , o músico Paul McCartney, de 76 anos, afirmou ter visto Deus quando estava sob o efeito de substância psicadélica . O antigo integrante do Beatles , ainda disse que se sentiu "humilde" diante da experiência.

Leia também: Filhos de McCartney e Lennon postam foto juntos e chamam atenção

Paul Mccartney confessa ter visto Deus sob efeito psicodélico
Reprodução/The Independent
Paul Mccartney confessa ter visto Deus sob efeito psicodélico

"Fiquei preso ao sofá - e eu vi Deus, essa coisa incrivelmente imponente, e me senti humilde”, contou Paul McCartney  ao jornal britânico. O músico ainda explicou que na ocasião ele tomou substância psicadélica, junto com outras pessoas, conhecida como DMT, que se tornou popular nos anos 60 por ser uma alternativa alucinógena mais rápida que LSD ou os cogumelos mágicos.

Leia também: Paul McCartney só melhora com a idade e faz show impecável em São Paulo

“E o que estou dizendo é que esse momento não mudou minha vida, mas era uma pista”. E continuou: “Foi enorme. Uma parede maciça que eu não podia ver o topo, e eu estava no fundo. E qualquer outra pessoa diria que é apenas a droga, a alucinação, mas tanto Robert quanto eu pensamos: ‘Você viu isso?’. Nós sentimos que tínhamos visto uma coisa mais alta”.

Na entrevista, o compositor ainda falou sobre seu recente trabalho com o rapper Stormzy que, inclusive, lhe pediu conselhos para a carreira musical. “Ele está procurando avançar sua música. Como um rapper, eu pensei que ele teria palavras para baixo, mas havia um piano, então eu mostrei a ele coisas básicas - como você faz o C médio, faz um acorde, uma tríade e, apenas movendo isso, pega D menor, E menor, F, G, A menor, e como isso é suficiente para qualquer um”.

Leia também:Nem Beatles nem Stones! The Kinks retorna e busca renovar seu legado

Posicionamento de Paul MacCartney sobre o mundo

Primeira cópia do
Reprodução
Primeira cópia do "The White Album", dos Beatles, é o disco mais caro de todos os tempos

O ex-integrante do Beatles, que se prepara para lançar no próximo dia 7 de setembro seu 17º álbum solo de estúdio, Egypt Station, ainda contou o que pensa sobre o mundo atual, enfatizando que “a violência e a arrogância estão de volta”.

“É como a moda anda em ciclos, como os boca-de-sino voltaram. Nós estávamos indo em direção ao sentido, mas agora estamos no próximo pêndulo. Isso acontece na vida”, finalizou Paul Mccartney .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.