Novo disco passou por críticas e acusação de plágio
Reprodução
Novo disco passou por críticas e acusação de plágio

Lançado na última sexta-feira (29) em meio ao furor de fãs e entusiastas em geral, o disco "Renaissance", de Beyoncé, continua nas trends não só pelo resultado sonoro, elogiado pela crítica, mas pelos acontecimentos que orbitam o álbum.

Antes mesmo de ficar disponível nas plataformas de áudio, o sétimo disco da carreira da cantora já era um acontecimento. "Renaissance" vazou e caiu nas graças de parte do público antecipadamente, intensificando o frenesi em torno do trabalho. Beyoncé teve de lidar com críticas às letras de duas das 16 faixas, por motivos diferentes, e chegou a ser acusada de plágio por outra canção.

Os fatos marcantes em torno de 'Renaissance'

Vazamento

Sites de pirataria já compartilhavam "Renaissance" web afora dois dias antes do trabalho ser lançado oficialmente. Não houve explicação para tal por parte da Columbia Records, distribuidora do álbum, mas, nas redes sociais, não foi difícil ver pessoas comentando o novo trabalho de Beyoncé antecipadamente. Diante do vazamento, a própria cantora postou um desabafo, no qual agradecia pela paciência dos fãs. "Agradeço por chamarem atenção de alguém que estava tentando entrar na balada mais cedo. Significa o mundo para mim", escreveu.

Acusação de plágio

Musa do R&B americano nos anos 2000, a cantora Kelis não gostou do modo como Beyoncé a "homenageou" em uma das faixas de "Renaissance". Seu hit "Milkshake", do álbum "Tasty", de 2003, foi sampleado na música "Energy", cantada por Beyoncé com o rapper Beam. No Spotify, aparecem nada menos que 16 compositores para a nova faixa, incluindo Pharrel Willians, que também é um dos autores de "Milkshake".

Kelis reclamou: "Pessoas como o Pharrel sabem o melhor... É frustrante, eu tenho o direito de ficar frustrada. Ninguém teve a decência de me ligar e falar: 'oi, nós vamos usar seu hit'", escreveu. Beyoncé atendeu o pedido de Kelis e retirou a música do ar, subindo uma nova mixagem, sem os elementos de "Milkshake".

O verso capacitista

Feita em parceria com Drake, a música "Heated" também foi alvo de críticas, desta vez por conter versos que foram vistos como ofensivos a pessoas com deficiência.

A palavra "spaz", que em livre tradução quer dizer "espástico" e remete a um transtorno que causa dificuldades de movimentação, foi usado coloquialmente no verso "Spazzin' on that ass, spazz on that ass". Mais uma vez, pedido atendido: Beyoncé mandou avisar que vai tirar a música do ar para fazer alterações na letra.

Um pedido de Monica Lewinsky

Hoje ativista contra o cyberbullying, Lewinsky, que nos anos 1990 ganhou projeção ao se envolver num escândalo sexual com o então presidente dos Estados Unidos, Bill Clinton, aproveitou o embalo e também se queixou de uma música de Beyoncé, mas não uma canção do novo álbum "Renaissance".

A ex-estagiária da Casa Branca reclama de "Partition", do álbum "Beyoncé" (2014), dos versos "Ele estourou todos os meus botões e rasgou minha blusa, e como a Monica Lewinsky ele gozou no meu vestido". A cantora, no entanto, ainda não se pronunciou sobre o pedido.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários