O cineasta Breno Silveira faleceu aos 58 anos
Reprodução/Globo - 14.05.2022
O cineasta Breno Silveira faleceu aos 58 anos


Morreu, na manhã deste sábado (14), o cineasta Breno Silveira, diretor de filmes como "Dois filhos de Francisco" (2005) e "Gonzaga: de pai pra filho" (2012), sobre a trajetória do Rei do Baião. Ele estava rodando cenas do filme inédito "Dona Vitória", estrelado por Fernanda Montenegro, na cidade de Limoneiro, em Pernambuco, e teve um infarto fulminante.

+ Entre no  canal do iG Gente no Telegram e fique por dentro de todas as notícias sobre celebridades, reality shows e muito mais!

O diretor começou a passar mal no set, com taquicardia. A equipe do filme estava na região para rodar as cenas da infância da personagem-título. A informação foi confirmada por uma pessoa da equipe de filmagem. Os atores estão em choque e tentam providenciar o translado do corpo para o Rio de Janeiro.


Breno Silveira havia contraído Covid-19 no dia de 3 de maio, quando as filmagens precisaram ser interrompidas. A equipe havia retomado o trabalho há poucos dias. O diretor teve o infarto fulminante enquanto acompanhava uma cena ser rodada. Ele morreu sentado, em frente ao monitor do set. Este era o primeiro dia da equipe em Pernambuco.

O filme "Dona Vitória", que o cineasta estava começando a rodar, é baseado na história de uma mulher que desmontou uma quadrilha carioca de traficantes e policiais a partir de filmagens feitas da janela do seu prédio, no bairro de Copacabana, do Rio de Janeiro. Sua história foi contada por meio de uma série de reportagens do jornal "Extra", de autoria do jornalista Fábio Gusmão, e que depois também virou livro.

Sucesso nas telonas

Breno Silveira dizia que a realidade o perseguia. Desde que dirigiu "Dois filhos de Francisco" (2005) , cinebiografia de Zezé Di Camargo & Luciano que se tornou o maior sucesso do cinema nacional desde a Retomada, o cineasta era constantemente abordado nas ruas."Todo mundo chega pra mim e diz: 'Tenho uma história maravilhosa para um filme, você precisa escutar sobre a minha vida porque ela dá um filme''", contou ele, numa entrevista recente.

O cineasta sabia levar os fatos para a telona. Formado na Escola Louis Lumière de Paris, ele se destacou por produções populares e elogiadas pela crítica. Fenômeno de bilheteria, "Dois filhos de Francisco" levou 5,3 milhões de espectadores aos cinemas e arrecadou mais de R$ 34 milhões, ultrapassando, à época, o recorde de "Carandiru" (2003), de Hector Babenco.

— Esse filme mudou minha vida para sempre — ressaltou o cineasta ao GLOBO, em 2020.

Dono de vasta experiência como diretor de fotografia (ele iniciou a carreira ao lado de Carla Camurati, na equipe de "Carlota Joaquina", de 1995), Breno dirigiuproduções como "Era uma vez..." (2008), "Gonzaga: de pai pra filho" (2012), "À beira do caminho" (2012) e "Entre irmãs" (2017).

Mais recentemente, ele acumulou as funções de diretor e showrunner da série "Dom", com Gabriel Leone no papel principal. A produção do Prime Video, que estava com segunda temporada em desenvolvimento, repassa a história de Pedro Dom, jovem de classe média que virou líder de quadrilha e foi morto aos 23 anos, em 2005.

Há 13 anos, o policial aposentado Luiz Victor Dantas Lomba, pai de Pedro Dom, entrou pela porta da Conspiração Filmes, no Rio, dizendo à recepcionista que precisava falar com o cineasta Breno Silveira: o sujeito queria que Breno contasse a verdadeira história de seu filho, Pedro Machado Lomba Neto. Foi assim que o projeto se iniciou.

— Victor morreu vítima de um câncer, e nunca perguntei por que ele queria tanto que eu, especificamente, o ouvisse. Só sei que não sou eu que escolho minhas histórias, elas que me escolhem. E são elas também que escolhem a hora que têm que acontecer —disse, ao GLOBO, Silveira, que dividiu a direção de “Dom” com Vicente Kubrusly.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários