Renata Spallicci é rainha de bateria da Barroca Zona Sul
Reprodução/Renata Spallicci 20.04.2022
Renata Spallicci é rainha de bateria da Barroca Zona Sul


Rainha de bateria da Barroca Zona Sul desde 2020, Renata Spallicci se prepara para defender a agremiação após dois anos de pandemia da covid-19. Ela, que se divide entre ensaios e a vice-presidência de uma indústria farmacêutica, renuncia muito para se dedicar à empresa e à comunidade da Barroca. 

"A empresa é meu foco maior, mas do meu lazer, do extra-empresa, abro mão de muitas coisas para focar no Carnaval", conta. Para conciliar Carnaval e empresa, Renata conta que tem o auxílio de uma equipe. "Tenho uma equipe muito competente que me auxilia muito, minha mãe é meu braço direito, me acompanha sempre, minha fiel escudeira que dá esse suporte para dar conta de tudo", afirma. 

No Carnaval, Renata explica que se dedica à escola com a mesma dedicação que tem pela empresa. Ela diz que entrega o máximo para a Barroca por um sentimento de dívida com a agremiação. "Faço questão de me montar, penso que é algo que devo às pessoas, de me apresentar à altura da escola. Eu brinco que a velha guarda e as crianças são as que mais valorizam a montagem. Dá trabalho se preparar horas antes, é desafiador", comenta. 

Desde sempre apaixonada pelo Carnaval, Renata entrega que entrou no mundo das escolas de samba por outra paixão: o fisiculturismo. "Na vontade de fazer biquínis diferentes para as competições, parei em ateliês de Carnaval e eles me falaram sobre a festa e para mim, nunca pareceu acessível, quando fui pela primeira vez, aí me apaixonei logo de cara", detalha.

Renata diz que entrou em uma escola antes da Barroca e trocou de agremiação quando desfizeram a corte da escola atual. "Tive a oportunidade, pelo mestre de bateria da época, de conhecer o presidente e ele me fez o convite. Entrei como rainha de bateria e foi uma baita realização e desafio, mas eu adorei, minha comunidade me abraçou e sou muito grata a eles, por isso sou tão presente na quadra, nos ensaios, muito engajada com a escola", afirma. 

"Sou inquieta e participo do departamento social, da comunicação, ajudo a arrecadação, os eventos. Estar à frente da bateria é tudo isso, uma realização pessoal, uma responsabilidade bastante grande, tenho consciência da postura como um todo, que não é só apresentar o samba, entendo que tenho um papel na escola e com as pessoas que transcende isso", opina. 

Preparação para o Carnaval

Renata concilia trabalho com fisiculturismo e o Carnaval
Reprodução/Renata-Spallicci 20.04.2022
Renata concilia trabalho com fisiculturismo e o Carnaval

Com o enredo 'A evolução está na sua fé... Saravá Seu Zé', em homenagem a Zé Pelintra, entidade de religiões de matriz africana, a Barroca Zona Sul terá Renata representando o 'amor de malandro' e a bateria vestida como a entidade, de terno branco, gravata vermelha e chapéu que caracteriza o guia espiritual. 

Leia Também

Leia Também

"Venho à frente da bateria representando esse amor, essa malandragem. Posso dizer que minha fantasia é toda vermelha, com muitos corações, vai ter pedras, não tem penas ou costeiro. A fantasia é bem diferente, tem muitas pedras e não foi cara, brinco que é 'minimalista' por ser menor e ser mais sustentável", conta. 

Renata também comenta que o minimalismo da fantasia é proposital para valorizar o corpo dela. "Fiz um preparo para competição de fisiculturismo, trago a energia, o preparo e a fantasia é a cereja do bolo. Tem gente que gasta milhares de reais, eu prefiro investir na escola, nas pessoas, a fantasia não precisa custar tão caro", afirma. 

Sobre o preparo físico, a empresária diz que focou em pernas e glúteos, aumentando a carga na academia. "O samba mexe muito essas partes, queria tudo durinho e no lugar. Mas o mais pesado foi a dieta, estou desde setembro assim e não saí dela nem no Natal, nem no Ano Novo e nem na Páscoa. Meu marido fica chocado pela minha disciplina, a gente saiu nessas datas, mas fui com minha lancheira. Eu quis trazer algo na pegada do fisiculturismo", comenta. 

Emocionada com o enredo, Renata diz que a homenagem a Zé Pelintra era um plano antigo da escola. "A escola tem uma conexão grande com o Seu Zé, eu ouvia nos bastidores que ele poderia ser o tema. Quando me falaram que seria ele, fiquei emocionada porque sabia o que representava para a comunidade", indica.

Além do enredo, Renata se emociona ao falar da expectativa para a volta ao Sambódromo do Anhembi. "É uma baita ansiedade, cada vez que chega mais perto, ficamos mais ansiosos. Tive a experiência de pisar no sambódromo para os ensaios técnicos e foi super emocionante. Estamos em uma alta expectativa porque a Barroca se preparou muito, já vinha muito preparada no último Carnaval", comenta.

"Tivemos dificuldades, dores no caminho, mas o resultado que apresentaremos na avenida teve muito trabalho. Nossa quadra foi toda reformada, o presidente fez aos poucos, a comunidade ajudou, o tempo foi usado para investir na preparação e agora estamos numa mistura de emoções, com ansiedade, alegria. Tem hora que choramos de emoção, hora que soltamos o riso, o canto, é tudo junto e misturado", completa. 

Renata em dois mundos

Rainha de bateria e vice-presidente da Apsen Farmacêutica, Renata aproveita os dois mundos que vive para mudar o modo de trabalho na empresa e na folia. "Do Carnaval para minha profissional levo a paixão, vejo muitas pessoas que trabalham voluntariamente na escola, que fazem a festa por terem a família ali. Levo também a valorização da velha guarda, o respeito ao pavilhão, os valores do passado que perdemos recentemente. Sempre penso: 'aquela reverência ao pavilhão é o que quero para nossa logomarca, ao azul da marca'", conta. 

E na Barroca, Renata também imprime o modelo de trabalho na escola. "Levo a organização, é fundamental. No Carnaval é um desafio porque eles são menos planejados no todo, você vai ao ateliê e é tudo meio de última hora, confuso, depende de vários fatores. Eu sou super organizada e sofro um pouco com isso. Mas uso a organização para melhorar, sou aquela que adora ficar pronta no horário, não faço nada na correria", comenta. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários