Nesta quinta-feira (9), a Netflix entrou com um recurso no STF para derrubar a decisão da Justiça do Rio de Janeiro de suspender a exibição do especial de Natal do Porta dos Fundos.

Leia também: Justiça do RJ determina retirada do especial de Natal do Porta dos Fundos do ar

Porta dos Fundos
Divulgação
Porta dos Fundos


No requerimento, a Netflix alegou que houve "censura judicial" na determinação do juiz Benedicto Abicair sobre o Porta dos Fundos . Na ação, o desembargador justificou como "benéfica, não só para a comunidade cristã , mas para a sociedade brasileira, majoritariamente cristã".

Você viu?

Leia também: Presidente da OAB critica retirada do especial do Porta dos Fundos da Netflix

"A decisão proferida pelo TJ-RJ tem efeito equivalente ao da bomba utilizada no atentado terrorista à sede do Porta dos Fundos: silencia por meio do medo e da intimidação", contestaram os advodados da empresa.

Em nota, a Netflix disse que "apoia fortemente a expressão artística e vai lutar para defender esse importante princípio, que é o coração de grandes histórias".

Leia também: Itamaraty pede extradição do suspeito de atacar a produtora do Porta dos Fundos

O recurso terá como relator o minisro Gilmar Mendes, mas o judiciário segue de recesso, o presidente da corte de plantão que participará da ação do Porta dos Fundos . Neste caso, Dias Toffoli deve conduzir a corte.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários