Tamanho do texto

Nova série da HBO tenta conquistar os fãs carentes de “Game of Thrones” com elenco forte e fantasia sem violência ou nudez

Nesta segunda-feira (04) a HBO exibe o primeiro episódio da fantasia “His Dark Materials”, protagonizada por James McAvoy e Ruth Wilson, nos papeis que foram de Daniel Craig e Nicole Kidman em “A Bússola de Ouro”, filme de 2007.

Leia também: De olho no avanço da Netflix, HBO planeja produzir mais séries nos próximos anos

cena de his dark materials arrow-options
Divulgação
"His Dark Materials"

Ambos têm a mesma fonte: a trilogia “ His Dark Materials ”, escrita por de Phillip Pulman, mas apostam em abordagens distintas. Logo no começo da série vem o aviso: essa história se passa em um mundo como o nosso, porém diferente, a começar pela relação dos humanos com os animais. Mas, ao contrário do filme de 2007, a série mistura os elementos fantásticos com aspectos reais, assim como outra produção de sucesso da HBO : “ Game of Thrones ”.

Na série, que chegou ao fim em 2019, batalhas e disputas políticas coexistiam com caminhantes brancos e dragões. Agora, animais falantes, uma bússola de ouro e uma cidade escondida se misturam ao mistério sobre o passado da pequena Lyra (Dafne Keen), um magistrado que tenta esconder a verdade e uma série de crianças desaparecidas.

cena de his dark materials arrow-options
Divulgação
"His Dark Materials"

Os fãs de “Game of Thrones” não encontrarão a mesma temática – adulta e violenta – nessa nova produção, mas com certeza serão dominados pela fantasia da história. Ambas são baseadas em livros, tem criaturas fantásticas e crianças entre os protagonistas e, embora as propostas sejam distintas, “His Dark Materials” tem tudo para agradar os órfãos de “GoT”.

Leia também: Há espaço para todos os formatos, diz executivo sobre futuro pós-Game of Thrones

Um novo mundo

cena de his dark materials arrow-options
Divulgação
"His Dark Materials"

O primeiro episódio apresenta esse mundo para quem não conhece os livros, mas acaba com mais questionamentos do que explicações. O tom, embora mais leve que “GoT”, não perde os aspectos sombrios nem fica infantilizado. Logo no começo vemos Asriel (McAvoy) levar um bebê até o Dr. Carne (Clarke Peters), alegando que ele pode proteger a criança.

Anos depois, Lyra (Keen) é uma menina com pouco apego as regras e muito tempo livre. Com o retorno de Asriel, ela vê uma chance de sair de lá e ir com ele para o norte, até a chegada de Marisa Coulter (Wilson), uma mulher que a enche de promessas de aventuras e descobertas. Ela finalmente aceita partir com Coulter para Londres após o desaparecimento de seu melhor amigo, achando que lá encontrará as respostas sobre seu paradeiro.

cena de his dark materials arrow-options
Divulgação
"His Dark Materials"

Prometendo dar espaço para desenvolver os personagens e manter o mistério atrelado a fantasia, “His Dark Materials” é uma ótima promessa do canal. Keen, que foi alçada ao estrelato por seu papel em “Logan”, oferece uma personagem sedenta por viver aventuras, mas que sofre por não ter os pais e ver a relação com Asriel, a quem ela considera tio, se distanciar.

McAvoy faz seu retorno a TV como um homem desconfiado, preso em um mundo que parece esconder a verdade das pessoas, enquanto Ruth vive uma vilã sedutora e envolvente. Anne-Marie Duff e Patrick Godfrey completam o elenco que ainda terá Lin Manuel-Miranda e Andrew Scott.

cena de his dark materials arrow-options
Divulgação
"His Dark Materials"

Até a emissora  se decidir sobre os spin-offs de “Game of Thrones”, “ His Dark Materials ” pode se tornar a alternativa menos violenta, mas não menos fantástica dos fãs.

    Leia tudo sobre: game of thrones