Tamanho do texto

Diretor executivo vê necessidade de "balancear melhor a programação para criar um melhor engajamento com o assinante ao longo do ano”

De acordo com John Stankley , diretor-executivo da WarnerMedia (antiga Time Warner), a HBO decidiu aumentar seu investimento em séries para ter um número maior de conteúdo em sua programação e prender mais a atenção do público. Sob nova direção, o canal fará o possível para fazer seus assinantes continuarem ativos.

Leia também:HBO tenta repetir sucesso de "Big Little Lies" com minissérie "Sharp Objects"

Divulgação
"Sharp Objects" teve estreia na HBO no dia 8 de julho de 2018

Em conversa com analistas de Wall Street, John Stankley comentou sobre a questão das grandes oscilações de séries que acontecem frequentemente no canal. De acordo com ele, dependendo das séries que estão sendo exibidas no momento, há um perceptível sobe e desce de visualizações nas plataformas digitais da HBO .

Leia também:Filme premiado em Sundance estreia no Brasil em agosto na HBO

Stankley disse que o plano para solucionar isso é "balancear melhor a programação para criar um melhor engajamento com o assinante ao longo do ano”. Sem séries de grande sucesso como "Game of Thrones" e "Westworld" é possível ver a diminuição de assinantes.

A HBO pretende criar novas séries que façam o papel de ‘fisgar os assinantes’ e fazer "um investimento muito responsável" em novas produções, afirmou o executivo. Ele também comentou que uma mudança no calendário do canal que pode acontecer em curto prazo.

O público que já acostumado com o sistema da HBO que geralmente trabalha com uma minissérie, como é o caso de “Sharp Objects”, que teve estreia em 8 de julho, e um drama, como “Sucession”, em breve verá novas atrações no ar.

Contradição dentro da HBO?

HBO GO
Diculgação
HBO GO

Na última quarta-feira (25), durante o seminário da TCA (Associação dos Críticos de Televisão dos Estados Unidos), Casey Bloys, chefe de programação da HBO, comentou sobre o assunto. "O que eu fiquei sabendo é que haverá mais investimentos. [A princípio], não haverá perda de qualidade com mais séries", afirmou.

Leia também: Conflitos íntimos e femininos ganham relevo na enigmática "Sharp Objects"

Contudo, a declaração de Stankley é contraditória a outra afirmação de Bloys dita em março deste ano durante um painel na INTV Conference, em Israel. O chefe de programação da HBO havia dito que a Netflix "está no negócio de volume [de séries, filmes, documentários], e nós estamos no negócio de curadoria.”

    Leia tudo sobre: Game of Thrones
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.