Na última sexta-feira (31), Charlie Brooker, criador de “Black Mirror”, disse à Efe que a série não é anti-tecnologia e as suas explorações são quase sempre o resultado do uso indevido da mesma pela sociedade e a forma como eles são controlados. A série da Netflix investiga a relação entre humanos e a tecnologia, que na maioria das vezes passa em no futuro.

Leia também: Cinco séries para quem é (muito) fã de "Black Mirror"

Diretor de
Divulgação
Diretor de "Black Mirror", afirma que série não é anti-tecnologia

Com enredos transformados em narrativas abstratas, “ Black Mirror ” mostra de uma forma totalmente diferente a relação do ser humano com as tecnologias. “Às vezes, ficamos um pouco aborrecidos quando as pessoas percebem que o programa é contra a tecnologia, porque acho que não é”, declarou Charlie Brooker .

“Em quase todos os episódios que temos, os personagens são os culpados, não a tecnologia. A tecnologia é neutra e é muito poderosa, e eles estão abusando dela ou estão na ponta receptora de alguém que está abusando dela. Mas geralmente é um humano causando o problema”, continuou.

Leia também: Listamos as teorias mais piradas sobre "Black Mirror" no Reddit 

Charlie Brooke e Annabel Jones, produtores de
Divulgação
Charlie Brooke e Annabel Jones, produtores de "Black Mirror"

Brooker ainda brincou que, se ele e sua colega Annabel Jones, produtora da série, fossem anti-tecnologia, teriam o pior emprego do mundo, porque precisariam pensar e usar a tecnologia o tempo todo para a série. O diretor sempre foi fã dos contos com narrativas bizarras, que tinha temáticas estranhas e sombrias, como “The Twilight Zone” (1958-1964) e “Tales of the Unexpected” (1979-1988).

Foram esses programas que motivaram Charlie a ir atrás de desenvolver a série que foi comprada pela  Netflix e assim, atualizar essas narrativas para os tempos modernos, usando a tecnologia ao invés do sobrenatural.

O processo criativo de Brooker e Jones adota uma abordagem um tanto descontraída. “O que fazemos é apenas discutirmos coisas que observamos, gêneros que ainda não fizemos, temos uma conversa abrangente e então, em algum momento, vou começar a pensar em uma ideia que me faz rir e espero que  achar algum aspecto perturbador e então vou tentar apavorá-lo mais, tornando a ideia mais radical para chegarmos a um ponto em que, de repente, estamos escrevendo e os atores estão tendo que fazer isso”, disse o diretor.

Leia também: Miley Cyrus afirma que episódio de série mostra como os artistas são explorados

Miley Cyrus é uma das estrelas da nova temporada de
Reprodução
Miley Cyrus é uma das estrelas da nova temporada de "Black Mirror", que estreia em junho

Os três episódios que serão lançados nessa quarta-feira (05), trazem a cantora e atriz americana Miley Cyrus. O episódio “Rachel, Jack e Ashley Too”, 2º da 5ª temporada, conta a história de uma pop star em uma indústria da música cada vez mais influenciada pela tecnologia e pelos efeitos do setor na imagem.

Os dois produtores logo pensaram em Miley para o papel e nem tinham esperanças de receber uma resposta dela. “Você tem um roteiro sobre uma estrela pop internacional e o maior medo é lançar esse papel para que  imediatamente ele pareça aceitável", explicou Jones.

“Nós não somos uma série de longa duração, temos uma hora para contar uma história com muitas ideias, então, a partir da primeira cena você precisa que o espectador acredite 'que é uma estrela pop internacional', então é claro que você espera, você sonha e bem, a melhor pessoa para assumir esse papel seria Miley Cyrus”, conclui.

Eles enviaram o roteiro para a cantora, que logo respondeu que tinha ouvido falar da série, o que surpreendeu os dois, e confessou que gostou do roteiro. Miley voou para a Cidade do Cabo e ficou lá por duas semanas para filmagem.

“Eu acho que ele [Brooker] falou com ela, falou sobre sua infância, falou sobre sua trajetória desde estrela pop da Disney até agora, tendo feito grandes esforços para se distanciar dessa imagem e se recriar e tentar encontrar sua própria identidade para gerenciar sua própria música e imagem ", disse Jones.

Quando perguntada sobre como era trabalhar com Cyrus, a produtora de “ Black Mirror ” disse que “Miley é meio desorganizada, mas que tem um grande senso de humor”. 

    Veja Também

      Mostrar mais