Tamanho do texto

Henrique Barros de Ramos vem da Controladoria-Geral da União e vai ocupar lugar que era de Mariana Ribas, mas que está vago desde fevereiro

O Ministério da Cidadania, por meio da Secretaria Especial de Cultura, confirmou a indicação de Henrique Barros de Ramos para a diretoria colegiada da Agência Nacional de Cinema (Ancine). Ramos vai ocupar o lugar que era de Mariana Ribas, vago desde fevereiro. 

Leia também: “Ancine não parou”, diz diretor-presidente da agência na Rio2C

Ministro Osmar Terra
Divulgação
Ministro Osmar Terra

O jornalista Ancelmo Gois havia antecipado a informação em coluna no Globo . "A missão dele será exatamente ajudar a regularizar a Ancine , que recentemente foi alvo de ação do Tribunal de Contas da União, suspendendo o repasse de recursos para o setor audiovisual", escreveu.

Leia também: Ancine contesta TCU e tenta evitar suspensão de contratos no audiovisual

O Ministério da Cidadania indica técnico para colocar Ancine nos trilhosOsmar Terra encaminhou a indicação para o Ministério da Casa Civil. Após a aprovação pelo ministro Onyx Lorenzoni, o presidente da República, Jair Bolsonaro, deve ratificá-la.

Formado em Engenharia Eletrônica e Direito pela Universidade Gama Filho, Ramos teve passagens pelos ministrérios do Trabalho, da Fazenda, do Meio-Ambiente e pela Controladoria-Geral da União, onde foi chefe de divisão e elaborou normas e orientações para o sistema de controle interno da repartição.

Leia também: Cineastas protestam contra estreia expansiva de "Vingadores: Ultimato" no Brasil

Ao site de cinema Filme B  , o diretor-presidente da Ancine , Christian de Castro, disse que a indicação é positiva e que ajuda o fato de Ramos vir da Controladoria-Geral da União (CGU) e ter feito carreira na área de auditoria e controle fiscal. “Chega bem para o momento em que estamos trabalhando a nossa prestação de contas”, disse ele.