Tamanho do texto

A versão literária é inspirada no espetáculo de mesmo nome que venceu o Tony Awards e fala de distúrbio social, ansiedade, depressão e suicídio

Tudo começou como um espetáculo Off-Broadway que foi ganhando força e, hoje, está em um dos palcos principais da Broadway . “Dear Evan Hansen” ganhou o Tony Awards, em 2017, de Melhor Musical e Ben Platt – que cresceu junto com o espetáculo – levou o prêmio de Melhor Ator. Atualmente, o musical é um dos mais disputados em Nova York e conquistou tantos fãs que ganhou uma versão literária, traduzida no Brasil como “Querido Evan Hansen”.

Leia também: Musicais em alta! Confira estreias e o que esperar desse gênero teatral em 2019

Livro Querido Evan Hansen
Divulgação
"Querido Evan Hansen" é livro inspirado em musical da Broadway

A ideia do livro surgiu após o evidente sucesso desse musical, que não possui grandes cenários e efeitos especiais, mas chamou atenção pela força da história que conversa com o público – principalmente o mais jovem. Isso acontece porque muitos se identificam com Evan Hansen , um jovem com fobia social que se sente invisível e ao mesmo tempo tem medo de aparecer para o mundo.

Tudo muda quando ele esbarra em Connor, um garoto rebelde da sua escola, e ele acaba pegando uma carta que Evan precisa escrever para ele mesmo todos os dias a conselho de seu psicólogo. A problemática começa quando Connor comete suicídio e encontram a carta de Evan junto com ele. A família de Connor começa a achar que ele e Evan eram melhores amigos e o tímido rapaz compra essa mentira e passa a enganar a todos – até ele mesmo – para poder ser visto.

Leia também: Musical "Billy Elliot" estreia em São Paulo e promete emocionar público

Assim como “Rent” revolucionou a Broadway por ser um musical que atraía os jovens para o teatro, “Dear Evan Hansen” conseguiu o mesmo feito, pois é atual e muitas pessoas se identificam com os dilemas vividos pelo protagonista. Depressão, fobia social, aceitação, coragem, ansiedade, luto, medo, relações virtuais, tudo isso é trabalhado nessa história.

Livro completa história do musical

Evan Hansen
Divulgação/Broadway
"Ben Platt fez parte do cast original de "Dear Evan Hansen" e venceu o Tony Awards como Melhor Ator


O livro veio para somar e trazer mais riqueza e detalhes a essa história e aos seus personagens. O primeiro ponto positivo é que a narrativa é feita pelo próprio Evan, mostrando de forma clara tudo o que se passa na cabeça dele e todos quais são os medos que o fazem travar e esconder a verdade de todos.

Quem já se sentiu invisível por se identificar com Evan e sentir seus sentimentos expressos em cada página. Entretanto a grande surpresa da adaptação literária é a forma como Connor é apresentado para o leitor. No musical, o personagem tem poucas cenas, comete o suicídio logo no começo do espetáculo e não fica claro que o levou a tirar a própria vida.

No livro, porém, entre as narrações de Evan há pausas – como se Connor estivesse assistindo a tudo o que está acontecendo depois de morto – e, nesses momentos, ele vai dando detalhes de como era a sua vida, as relações que tinha e o que fez desistir de viver. Criar essa imagem do Connor humanizou ainda mais a história e fez tudo ter mais sentido.

Leia também: Montagem de "Peter Pan" traz voo, magia e encantamento para os palcos

O livro foi escrito por Val Emmich, que além de escritor é ator, cantor e compositor musical, em parceira com Steven Levenson, Benj Pasek e Justin Paul, os criadores e compositores do musical “Dear Evan Hansen ”. A editora Seguinte é a responsável por trazer a obra para o Brasil.