Tamanho do texto

Na conferência Rio2C, Ted Sarandos revelou que a plataforma de streaming possui uma relação de amor com o Brasil; evento acontece até dia 28 de abril

A conversa entre Wagner Moura e o diretor de conteúdo da Netflix, Ted Sarandos , na manhã desta quarta-feira, abriu em definitivo a oitava edição da Rio2C. O maior evento de inovação e criatividade da América Latina ocupa a Cidade das Artes, no Rio de Janeiro, até o dia 28 de abril discutindo o futuro da indústria criativa, com palestras e atrações voltadas tanto para produtores de conteúdo como para o público geral. 

Cidade das Artes, no Rio de Janeiro
Reprodução/Instagram
Rio2C


Os debates promovidos pela Rio2C chegam num momento de incerteza para os produtores de conteúdo brasileiros. Apenas nos últimos dias, a Ancine surpreendeu o setor ao suspender o repasse de verbas para a produção de filmes e séries. Já na última terça-feira (23), o governo federal anunciou regras mais restritas para a captação via Lei de Incentivo à Cultura (até então conhecida como Lei Rouanet).

Leia também: Netflix aumenta produções brasileiras e aposta em Maisa e Larissa Manoela

“É um tempo interessante para termos essa conversa, porque nossa indústria está passando por um período complicado”, reconheceu Wagner Moura durante a conversa.

Na conferência,  Sarandos, responsável pelos conteúdos da Netflix , comentou os investimentos da empresa no Brasil, a crescente concorrência no mercado de streaming e o futuro da televisão.

“Temos uma relação de amor com o Brasil. E pensamos nisso apenas como o começo. O Brasil é um dos maiores centros criativos do mundo. Aqui há uma grande diversidade, uma topografia que rende locações incríveis, uma tradição rica em contar histórias e verdadeiros talentos”, declarou.

De “Black Mirror” a KondZilla

Fábio Porchat
Divulgação
Fábio Porchat também é novidade na Netflix

Entre os destaques internacionais desta edição do evento, estão os produtores executivos da série "Black Mirror", Annabel Jones e Charlie Brooker, a co-diretora do documentário indicado ao Oscar "RBG", Betsy West, e o co-fundador do festival SXSW, Louis Black.

Leia também: Mudanças na Lei Rouanet serão divulgadas oficialmente e dividem produtores

A programação ainda dá a chance de conhecer melhor os bastidores do trabalho de estrelas e produtores nacionais. Na música, o produtor musical Kondzilla, além de Lenine, Alcione e Monarco são alguns dos nomes que compartilham experiências nesta edição do evento. Da TV, haverá a presença dos comediantes do "Choque de Cultura", exibido na TV Globo, e de Fábio Porchat e Antonio Tabet, do canal “Porta dos Fundos”.

Quem sonha com uma oportunidade na indústria poderá aproveitar o evento para fechar negócio. Produtoras de conteúdo poderão compartilhar projetos via "matchmaking" (reuniões individuais agendadas) ou com o Pitching do Audiovisual. Na área da música, talentos previamente selecionados pelo evento participam do Pitching Show: uma apresentação ao vivo para uma comissão formada por 18 nomes da indústria, entre produtores, jornalistas e programadores de rádio e TV do setor.

Para o público geral, também acontecem shows na Sala Eletroacústica e no palco no térreo da Cidade das Artes. Em parceria com o Istituto Europeo di Design (IED), o evento ainda promove workshops gratuitos sobre temas como Processos Criativos Colaborativos, Design e Gestão Criativa, Direção Criativa no Mundo da Moda e Entretenimento, entre outros.

Leia também: Expo Disney acontece mais enxuta, mas reafirma força do estúdio junto ao público

Uma novidade desta edição é o BrainSpace, pavilhão dedicado a explicar como as descobertas recentes da neurociência deve afetar nosso comportamento e criatividade, relacionando ciência e cultura.

“O cérebro é a engrenagem por trás de todos os produtos da nossa criatividade. A riqueza do futuro estará em nossas mentes e precisamos cuidar dela. O BrainSpace proporcionará ao público um mergulho nesse universo fantástico de sinapses e neurônios”, afirma Rafael Lazarini, criador e CEO do Rio2C