Tamanho do texto

Diferente das produções americanas às quais estamos acostumados, as produções sul-coreanas trazem frescor e maturidade ao abordar os zumbis

Com produções sul-coreanas como "Invasão Zumbi" (2016) e "Kingdom" (2019) em jogo, filmes e séries norte-americanos como "The Walking Dead" acabam ficando para trás, quando o assunto é zumbi. Com um olhar diferenciado e intrigante, a Coreia do Sul tem se mostrado um nome e tanto na cultura popular, o que surpreendeu a todos.

Divulgação
"Kingdom" é uma série produzida pela Netflix

Leia também: Sul-Coreano “Invasão Zumbi” é melhor filme com mortos vivos em anos

A série " Kingdom ", produzida pela Netflix , conquistou os olhares dos fãs de zumbis. Entretanto, acabou sendo uma verdadeira surpresa no ramo, já que os elementos sobrenaturais são bem contextualizados na série, que gira em torno de uma história desenvolvida - ao invés de jogar zumbis e armas gratuitamente para que os consumidores sejam entretidos por cenas de ação e sangue. Além desse, outros fatores colocam as produções sul-coreanas em outro patamar.

Uma nova forma de abordagem

Cena do filme
Divulgação
Cena do filme "Invasão Zumbi" (2016)

A série, que se passa na  Dinastia Joseon (1392-1897) e gira em torno de conspirações e disputas por poder, é protagonizada pelo príncipe herdeiro Joo Ji Hoon  - destinado a investigar a praga que está tomando conta da população e preocupando o reino.

Além dos elementos sobrenaturais, a trama aproveita de aspectos históricos. Enquanto isso, o filme de 2016 tem uma trama mais tradicional, com um apocalipse zumbi tomando conta da cidade, enquanto o protagonista Seok-woo (Gong Yoo) precisa fazer uma viagem de trem.

Tanto a série da Netflix quanto o próprio " Invasão Zumbi " trazem uma sucessão de elementos que acabam dando um frescor para a forma como os zumbis são utilizados na narrativa. Diferente de "The Walking Dead", por exemplo, que explorou a temática até saturar o público por completo, abordando os zumbis da forma como todos já estão acostumados (com direito a muito tiro, ação, uma história completamente focada nessa parte sobrenatural), as produções sul-coreanas estão imersas numa linguagem muito mais dramática e imersa em suspense, algo que reverbera desde a trama em si até aspectos visuais, como a construção das cenas.

Maturidade

Cena do filme Invasão Zumbi, (2016)
Divulgação
Cena do filme Invasão Zumbi, (2016)

A construção das tramas sul-coreanas, que claramente se preocupam em trazer algo a mais além dos zumbis e de todo o sangue, acabam levando o assunto a uma maturidade que não é comumente vista em produções do ramo.

É um acerto do qual as produções norte-americanas não passaram nem perto. Desde os mais tradicionais da categoria, como "Madrugada dos Mortos" até os mais atuais, como o próprio "The Walking Dead", a abordagem é muito mais focada em aterrorizar, de forma gratuita, o espectador. Apostar no suspense, na lentidão e em uma história bem pensada é algo que trouxe um diferencial às produções sul-coreanas, e tornaram a abordagem bem mais madura.

Leia também: Netflix vai produzir série sobre zumbis para rivalizar com "The Walking Dead"

Crítica Social

Kingdom, série sul-coreana sobre zumbis
Divulgação
Kingdom, série sul-coreana sobre zumbis

Leia também: Zumbis visualmente remodelados são destaque no novo ano de "The Walking Dead"

Além da função de trazer terror, os zumbis na trama de " Kingdom " funcionam como uma alegoria aos pobres, e o modo como são submetidos à desigualdade social na época em que a trama se desenvolve. "Invasão Zumbi" também aproveita para fazer uma crítica à desigualdade social, que reverbera entre os próprios passageiros do trem onde o filme se passa, e nas claras diferenças entre a primeira classe e os outros viajantes. A junção entre a abordagem madura com a crítica social bem fundamentada na trama é o verdadeiro fator das produções sul-coreanas que acabam se sobressaindo em relação às norte-americanas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.