Tamanho do texto

Atriz falou sobre o processo para protagonizar a saga mais famosa dos X-Men nas HQs e recebeu elogios de seu diretor e da colega Jessica Chastain

O grande momento do painel da FOX na CCXP 2018 foi mesmo a apresentação de “ X-Men: Fênix Negra ”. O novo filme da franquia mutante estreia mundialmente em junho de 2019 e o estúdio trouxe Sophie Turner , que ascende ao protagonismo agora, Jessica Chastain e o diretor Simon Kinberg para falar sobre o longa.

Sophie Turner e Jessica Chastain participam de painel de X-Men na CCXP 2018
CCXP/ DePaula
Sophie Turner e Jessica Chastain participam de painel de X-Men na CCXP 2018

“Esse foi literalmente o papel mais desafiador que eu já fiz em minha carreira”, disse Sophie Turner, em sua melhor versão loira, para um público ensandecido no auditório Cinemark na tarde desta sexta-feira (7), segundo dia da CCXP 2018 .

Leia também: Atração da CCXP 2018, Tom Welling relembra cena com Christopher Reeve: "Surreal"

A atriz, que ganhou fama como Sansa Stark na série “Game of Thrones”, estreou na franquia em “X-Men: Apocalipse (2016). “Vemos uma Jean bem diferente nesse filme. Ela está plenamente consciente de seus poderes, mas isso não necessariamente lhe trouxe paz de espírito”. O filme é ambientado nos anos 90 e “foi um prazer trabalhar com as referências musicais”, observou Kinberg. “diferentemente dos anos 80, que são muito extremos, os anos 90 são mais suaves e conseguimos abordá-los com os carros, as músicas e mais algumas referências”.

Sophie Turner observa que já se passaram dez anos desde o último filme e que Jean se sente muito solitária e que “apenas Scott (Tye Sheridan) a entende. A lógica do amor deles é muito bonita”.

Abordando a Fênix Negra

O diretor Simon Kinberg dividiu momentos do painel de
Reprodução/Instagram
O diretor Simon Kinberg dividiu momentos do painel de "X-Men" nas redes sociais

Kinberg fez questão de enaltecer a atriz. “Começamos a trabalhar na personagem um ano antes das filmagens”, diz sobre o trabalho com Turner. “Falamos de esquizofrenia e outros distúrbios mentais para capturar a essência de Jean Grey neste filme e Sophie foi simplesmente espetacular. Jamais trabalhei com uma atriz tão estudiosa e devotada como ela”. Jessica Chastain, até então discreta no painel, fez coro ao diretor e acrescentou que era ótimo trabalhar com “alguém tão focada, mas capaz de fazer dançinhas assim que a câmera desligava”.

Leia também: CCXP 2018 ovaciona Mauricio de Sousa e personagem de Santoro em filme é revelado

Kinberg e Chastain não faziam questão de esconder que Turner é o grande destaque do filme. “Ela teve que medir forças com Jessica Chastain, Michael Fassbender e Jennifer Lawrence, atores indicados ao Oscar, sabe, e sublimá-los... Foi algo espetacular de se presenciar”, rasgou-se em elogios o diretor.

Entre sorrisos, Jessica Chastain fazia o possível para falar sobre sua experiência no filme sem entregar muito de sua personagem, que será uma espécie de antagonista do grupo no próximo capítulo. “Ela é uma alienígena?”, perguntou o mediador Érico Borgo para uma resposta evasiva da estrela. “Sei que adorei poder lutar com todos os x-men neste filme”, se divertiu.

Mimo espetacular

Sophie Turner interpreta a própria Fênix em
Divulgação
Sophie Turner interpreta a própria Fênix em "X-Men: Fênix Negra", previsto para lançar em 2019

Kinberg afastou o boato de que o filme, por ter reverberações cósmicas, tenha relação com o universo cinematográfico da Marvel, já que as propriedades da FOX agora também estão sob o guarda-chuva da Disney. O cineasta disse também que tem plena confiança nas possibilidades do futuro e que Kevin Feige está fazendo “um trabalho maravilhoso”. O diretor comentou, ainda, sobre as eventuais comparações com “X-Men: O Confronto Final”. Disse ser fã do trabalho de Brett Ratner, mas que “fez um filme bem diferente e os fãs vão poder perceber isso”.

O diretor e as atrizes trouxeram 15 minutos de cenas do filme para o público da Comic-Con. “Isso acontece ainda muito cedo no filme”, contextualizou. Na sequência, as atrizes deitaram no chão, para delírio do público, para ver pela primeira vez junto com os fãs brasileiros esse material.

Na cena, vemos o presidente dos EUA recorrendo a Charles Xavier (James McAvoy) para resgatar a tripulação de uma nave espacial em risco. Sim, os X-Men vão ao espaço e isso angustia Mística (Jennifer Lawrence), líder tática da equipe, e Jean, que tenta disfarçar um incômodo que Scott e a audiência rapidamente percebem.

A cena de resgate é ótima e valoriza as destrezas de todos os membros da equipe naquela missão. Noturno (Kodi Smit-McPhee), Mercúrio (Evan Peters), Fera (Nicholas Hault), Scott e Tempestade (Alexandra Shipp) são os outros em destaque.

Tensa, dramática e visualmente espetacular a cena devolveu aos presentes no auditório Cinemark a esperança de que a franquia mutante pode voltar aos bons tempos depois do malfadado “Apocalipse”.

Leia também: Os destaques do primeiro dia de CCXP 2018

Jessica Chastain, que não apareceu na cena exibida, aplaudiu bastante o momento final dela em que a Mística de Jennifer Lawrence dispara para um aparentemente vaidoso Xavier: “cada vez mais as mulheres estão salvando os homens nesta equipe. Você deveria considerar mudar o nome para X-Women”. O público veio abaixo e a CCXP 2018 viveu um de seus grandes momentos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.