Tamanho do texto

"Bingo - O Rei das Manhãs", "O Filme da Minha Vida" e "Elon Não Acredita na Morte" estão no ranking do iG Gente dos melhores filmes brasileiros do ano

O ano de 2017 não foi, na régua das bilheterias, um bom ano para o cinema nacional. Mas, nosso cinema continua evoluindo e digno de aplausos, como denotam os dez melhores filmes nacionais de 2017 alinhavados no ranking do iG Gente .

Leia também: "Narcos", "Twin Peaks", Game of Thrones" e as melhores séries de 2017

Se não tivemos grandes sucessos de bilheteria, tivemos bons filmes comerciais – para fazer inveja ao cinema argentino – e produções de diversos cantos do País ganhando as telas graças ao Projeto Sessão Vitrine Petrobras. O brasileiro pode se orgulhar do que viu de verde e amarelo nas telas de cinema em 2017. Que venha 2018.

“Bingo – O Rei das Manhãs”

Divulgação
"Bingo – O Rei das Manhãs" é inspirado na história de Arlindo Barreto, que foi o Bozo entre 1984 e 1986

Uma história de dor, vícios e redenção embalada pela cultura pop otentista do Brasil. Um filme muitíssimo bem realizado, com vocação comercial e tino artístico

Leia também: Com Vladimir Brichta no auge, "Bingo" celebra a cultura pop brasileira

“O filme da Minha vida”

Divulgação
"O Filme da Minha Vida"

O novo filme de Selton Mello é de uma beleza rara e uma humanidade cativante. Além de ser uma homenagem a um tipo de cinema que parece não existir mais

Leia também: Cinema de artesanato, “O Filme da Minha Vida” transborda beleza e afeto

“Fala Comigo”

“Fala Comigo”
Divulgação
“Fala Comigo”

Um filme que aborda a relação de uma quarentona abandonada pelo marido e o filho menor de idade de sua psiquiatra. Ao invés da polêmica, Felipe Sholl foca na compaixão

Leia também: Crises íntimas e de intimidade ganham relevo no delicado “Fala Comigo”

“Como Nossos Pais”

“Como Nossos Pais”
Dez melhores filmes nacionais de 2017
“Como Nossos Pais”

A sina de todo filho é repetir os erros dos pais e remoer a angústia de fazê-lo. O filme de Laís Bodanzky joga um olhar doce e tenro sobre essa verdade tão universal quanto doída

Leia também: De Laís Bodanzky, "Como Nossos Pais" terá estreia mundial no Festival de Berlim

“As Duas Irenes”

“As Duas Irenes”
Divulgação
“As Duas Irenes”

A questão da identidade e da ruptura familiar são abordadas de um ponto de vista criativo e original nesse drama que mostra a protagonista descobrindo que seu pai tem outra família e outra filha com o mesmo nome

Leia também: Drama familiar é pano de fundo para construção da identidade em "As Duas Irenes"

“El Mate”

“El Mate”
Divulgação
“El Mate”

Nessa fita tarantinesca, um sequestrador e pregador religioso discutem a essência da vida madrugada adentro enquanto esperam a chegada do bandido que encomendou o sequestro de um russo

Leia também: Tarantinesco, “El Mate” é triunfo do cinema independente brasileiro

“Mulher do Pai”

“Mulher do Pai”
Divulgação
“Mulher do Pai”

O confronto entre moderno e antigo, mulher e homem, o dito e o não dito pautam esse ótimo drama em que uma menina de 15 anos precisa cuidar do pai cego após a morte da avó

Leia também: É um filme sobre a construção da intimidade, diz diretora de “Mulher do Pai”

“Animal Político”

“Animal Político”
Divulgação
“Animal Político”

Nenhum filme foi tão feliz nas elaborações das angústias humanas em 2017 quanto este que colocou uma vaca refletindo sobre os sabores e dissabores da vida

Leia também: Vaca em crise existencial é trunfo de hermético "Animal Político"

“Comeback”

Divulgação
"Comeback"

O derradeiro filme do grande Nelson Xavier é um legítimo faroeste brasileiro ambientado em Goiás. Um pistoleiro aposentado resolve voltar à ativa e fazer as pazes com seus instintos

Leia também: Nelson Xavier emula o melhor de Clint Eastwood no grave e violento “Comeback”

“Elon Não Acredita na Morte”

“Elon Não Acredita na Morte”
Divulgação
“Elon Não Acredita na Morte”

A busca de um marido pela mulher desaparecida é um das inflexões mais pulsantes do cinema em 2017. Cheio de (boas) reverberações, o filme está à altura do título impactante

Leia também:“Elon Não Acredita na Morte” flagra protagonista enlouquecido de amor

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.