Tamanho do texto

Ex-SuperStar, Rodrigo Suricato assumiu os vocais do Barão Vermelho - posto que era ocupado por Frejat; "não se trata de substituir, mas sim, suceder"

No último dia 17, o Barão Vermelho anunciou uma novidade que deixou muitos fãs de queixo caído: Com a saída de Roberto Frejat , o músico Rodrigo Suricato , ex- SuperStar e vocalista da banda Suricato , vai assumir os vocais do icônico grupo de rock nacional. O iG conversou com o músico, que agora é integrante das duas bandas. 

Leia mais:  Marília Mendonça fala do nervosismo ao posar de lingerie: "Me senti um mulherão"

Rodrigo Suricato, ex-Superstar, é o novo vocalista do Barão Vermelho
Reprodução/Instagram
Rodrigo Suricato, ex-Superstar, é o novo vocalista do Barão Vermelho

Rodrigo Suricato sempre foi muito fã do Barão Vermelho , e aponta Frejat como um dos músicos que mais o influenciou em sua decisão de seguir uma carreira musical. "Era a banda que eu me identificava, comprava camiseta, ia aos shows, me inspirava. Eles tinham uma postura elegante frente ao rock brasileiro", contou. "Como fã, acho que o legado que o Frejat deixa para a banda é o de fazer rock em português bem cantado e bem tocado, com texto e que é muito bom, eu acho que o rock brasileiro nunca foi tão bem representado".

Faixa a faixa: Ego Kill Talent explica as músicas de seu primeiro álbum

E então, com o declínio de seu ídolo para se apresentar sempre com a banda e a vontade de seguir uma carreira solo, surgiu um convite. Após o Nivea Rock Brasil , Rodrigo recebeu uma ligação de Maurício Barros, onde foi feita uma proposta para que ele sucedesse Frejat em uma nova fase da banda. Ele garante que não entrou para substituir ninguém, mas sim, para suceder. "Essa é uma terceira fase da banda. Teve a primeira, com o Cazuza. Depois, com o Frejat". 

"Quero entregar uma máxima honestidade como instrumentista e compositor. Exercitar um lado de guitarrista, vai ser uma experiência impagável tocar ao lado deles", afirmou. Contudo, ele pondera que existe a possibilidade de sofrer algum tipo de preconceito no meio musical por ter sido revelado em um reality show musical, o SuperStar.

"Todas as bandas que fizeram sucesso usaram dos programas de televisão em uma época em que não existia TV a cabo, como o Chacrinha. Então, eu espero que adotem todos os critérios que já foram usados para essas bandas. A Suricato conseguiu destaque em um programa de reality show, mas tocou no Rock in Rio e em muitos outros festivais. A fase de ser banda de reality já foi superada", explicou.

A nova formação do Barão Vermelho
Divulgação
A nova formação do Barão Vermelho

Pelo fato de já ter participado de um festival de grande público - o palco Sunset do Rock in Rio - em 2015, ele acredita que não terá nenhuma dificuldade em comandar o Barão Vermelho no Lollapalooza. "Tocar em festival grande é sempre um desafio. Estamos numa formação nova da banda, nos divertimos muito no placo e fora dele. Mas trata-se de uma mesma persona artística. A diferença é um pouco mais de guitarra aqui ou um pouco menos de guitarra ali. Existe uma enorme vontade de me divertir e fazer música."

Planos

Acumulando os vocais de duas bandas, Rodrigo contou que, até fevereiro, está envolvido em projetos para gravar repertório de sua banda original, a Suricato. O lançamento dos trabalhos deve coincidir com o Lollapalooza, onde irá se apresentar com seus novos companheiros - que ainda não tem um cronograma definido, "precisamos de tempo para nos conhecermos melhor e começar a compor a partir daí".

Leia mais:  Felipe Titto fala do novo ano do ''Are You The One'': "Deixa os caras transarem"

A expectativa é que em Junho, o Barão Vermelho volte para a estrada. Até lá, Rodrigo estará focado em tocar no Suricato. "Eu uso o jargão de blocos de carnaval, 'se organizar direitinho, todo mundo transa'. O Barão Vermelho quer uma coisa, o Suricato quer outra. O Brasil precisa dos dois em atividade. Quem ganha muito com isso é o público", garante.

    Leia tudo sobre: Músicas