Tamanho do texto

Série, que já está disponível na Netflix, recupera e aprofunda universo do comércio de peles na América do século XVIII mostrado no premiado filme “O Regresso”. Ator que fez Khal Drogo em "Game of Thrones" estrela

Vencedor de três Oscars e estrelado por Leonardo DiCaprio, “O Regresso” foi um filme muito festejado e um inesperado sucesso de bilheteria. Ainda que não se ocupasse da questão, o filme de Alejandro González Iñárritu acompanhava a explosiva relação comercial de peles nos Estados Unidos colônia. “Frontier”, primeira série ficcional original encomendada pela Discovery e distribuída nos EUA e no Brasil pela Netflix, aprofunda o que vemos superficialmente no filme.

Leia mais: Netflix faz a adaptação de "Desventuras em Série" que os fãs sempre quiseram

Cena da primeira temporada de Frontier, já disponível na Netflix
Divulgação
Cena da primeira temporada de Frontier, já disponível na Netflix

Produzida no Canadá, “Frontier” tem seis episódios e é estrelada por Jason Momoa , o Khal Drogo de “Game of Thrones” e que em breve poderá ser visto como Aquaman no cinema. O ator já havia investido em séries menores, mas de alto potencial dramático, como “The Red Road”, do Sundance Channel.

Leia mais: 7 séries originais da Netflix que você precisa assistir

Aqui ele vive Declan Harp, filho de nativo americano e irlandês que ascende no comércio de peles fazendo oposição à principal figura da coroa britânica na região. A série acompanha a movimentação no meio oeste americano, assim como em Londres e em Montreal e aos poucos vai expandindo a complexa teia de interesses no comércio de peles na América colônia.

Uma das figuras centrais da narrativa é Michael Smyth, um órfão irlandês que segue para o novo mundo de maneira acidental em um navio pertencente a o Lord Benton (Alun Armstrong), principal patrono da coroa na região. Chegando na América, Smyth é aliciado por Benton para localizar seu antigo protegido, Harp, para pôr fim a sua ascensão que já prejudica os interesses comerciais do nobre na região e, por consequência, seu status junto à coroa britânica.

Leia mais: Canal Brasil muda de perfil e fomenta cultura do País

Cena da série Frontier
Divulgação
Cena da série Frontier

A série tem um ritmo lento e uma atenção ao contexto histórico que justificam a precedência da Discovery. No entanto, as intrigas e bem filmadas cenas de ação devem segurar o interesse de um espectador menos disposto a entender esses EUA do século XVIII.

Entre os bons personagens da trama, além do lobo solitário vivido com a competência de sempre por Momoa, estão o padre beberrão e ávido por alguma safadeza vivido por Christian McKay (“Florence - Quem é Essa Mulher?”) e Grace, vivida por Zoey Boyle (“Sons of Anarchy”), como a dona de um bar com uma agenda própria em um mundo extremamente masculino.

Ainda não há a confirmação de uma segunda temporada, mas os seis primeiros episódios de “Frontier” já estão disponíveis na Netflix.