Maitê Proença reflete sobre os tempos atuais em obra
Reprodução 06.05.2022
Maitê Proença reflete sobre os tempos atuais em obra

“O Pior de Mim” (Editora Agir), novo livro da atriz, escritora e dramaturga Maitê Proença traz um mergulho íntimo, com passagens importantes sobre a sua vida e reflexões sobre temas atuais. A obra foi escrita com base em uma série de registros pessoais, que por muito tempo, ficaram guardados a sete chaves. 

As memórias falam, desde as tragédias que marcaram sua infância, os questionamentos trazidos pelos novos feminismos, até as neuroses individuais e as armadilhas da vida pública. “Pisamos nessa terra em estado cru, sem preparo para os tremores que nos sacudirão a todos. Nossas histórias pessoais são distintas, mas a forma que reagimos quando fragilizados é muito semelhante” diz um trecho do livro. 

A edição vem em formato chamado “vira-vira” (quando conta com outro livro ou texto na parte de trás do livro) inclui também o texto de Uma vida inventada, romance com elementos autobiográficos que a artista publicou em 2008.

“Ambas as obras surgiram do espanto e do acaso”, diz. “A primeira da inconfidência pública de um apresentador de TV, que mudou minha vida para sempre, me obrigando a partilhar intimidades que eu mantinha privadas há mais de 40 anos, e a segunda, quando a natureza nos mostrou sua face mais malvada, e não aguentei ficar parada assistindo”, conta Maitê. 

Os diários íntimos que serviram de alicerce para o livro já haviam inspirado Maitê a escrever uma peça homônima. O texto dramatúrgico de O Pior de Mim foi desenvolvido em 2020 e encenado pela primeira vez naquele mesmo ano, com transmissão online. Em 2022, com versão renovada, está ganhando temporada presencial nos palcos. 


Para pautas e demais sugestões:  [email protected]


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários