A Família Addams, o Musical
Reprodução/Elisa Dinis
A Família Addams, o Musical

Dez anos após a primeira montagem nos palcos brasileiros, o musical A Família Addams está de volta com uma produção impecável dirigida pelo italiano Federico Bellone e protagonizado por Marisa Orth e Daniel Boaventura.

Com um roteiro original, a atual temporada traz Wandinha (Pamela Rossini), filha mais velha dos Addams, ainda que sem suas características tranças, vive um drama altamente familiar e atemporal: Está apaixonada e quer se casar! O pretende é Lucas Beineke (Dante Paccola), um mero mortal que vai até a casa do Addams com seus pais para oficializar o noivado. 

O cenário é a casa dos Addams, um lugar todo articulado, com interações de mais de diversos cômodos para a plateia presente. Os efeitos visuais são fartos, como luzes estroboscópicas e chuva artificial. 

A atuação de Marisa Orth é um caso à parte. Como Mortícia ela rouba a cena várias vezes levando a plateia aos risos (e muitos). Daniel Boaventura acertou no tom do patriarca Gomez Addams, que tem uma linguagem bem caricata estabelecida há décadas. Merecedor todos os aplausos que recebe ao final da apresentação.

Todos os personagens têm um momento solo durante o musical trazendo efeitos e figurinos diversos. Um adendo para a Vovó (Liane Maya) que absolutamente nos faz querer ter uma avó dessas para gente. 

Leia Também

A Família Addams foi originalmente criada em 1932 pelo cartunista Charles Addams que trazia uma sátira à família tradicional do século XX. As histórias eram publicadas em formato de tirinhas no jornal impresso The New Yorker (como Calvin & Haroldo, por exemplo) até a morte de seu criador em 1988. Foi a partir daí que as histórias ganharam as mídias e a explosão aconteceu. 

O musical fica em Cartaz no Teatro Renault, em São Paulo, de quinta a domingo, até 31 de julho. Informações de horários e ingressos acesse o site ticketsforfun.com.br . 


Para sugestões e pautas:  [email protected] 


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários