Thais Müller
Saulo Segreto
Thais Müller


Depois de um período conturbado para a classe artística, Thais Müller, que pode ser vista na  reexibição de "O Cravo e a Rosa" como Fátima, meia-irmã de Catarina (Adriana Esteves) e de Bianca (Leandra Leal), fez sua estreia como produtora com o espetáculo "Zoológico de Vidro", que ficou em cartaz no Sesc Santo André, no ABC paulista, e tinha, além dela, nomes como Sandra Corveloni (vencedora como melhor atriz no Festival de Cannes), Guilherme Trindade e Bruno Rocha no elenco. 

Apesar do envolvimento com os palcos, a carioca de 29 anos de idade e 26 de carreira, filha de Marcella Muniz e Anderson Muller, que fez sua primeira peça ("A Dama e o Vagabundo") quando tinha três aninhos e brilhou em montagens como "Cosquinha", grande sucesso de Heloísa Périssé e Ingrid Guimarães, e "Fala Sério, Mãe!", baseada na obra homônima de Thalita Rebouças, ainda trabalha como empresária e estilista. É dela as marcas LadoTê Ateliê e Fito.

Somam-se a isso a passagem pela RecordTV, onde integrou o elenco de "Os Dez Mandamentos", "Topíssima", "Gênesis" e da série "Lia", e a incursão pelo cinema, atuando no longa-metragem "A Novela das Oito", do diretor Odilon Rocha, que lhe rendeu uma indicação ao prêmio de melhor atriz coadjuvante no Festival do Rio de 2012.  Confira na íntegra os melhores momentos do bate-papo!

Thais é filha de Anderson Muller e Marcella Muniz
Reprodução/Instagram
Thais é filha de Anderson Muller e Marcella Muniz



1. Toda vez que "O Cravo e a Rosa" é reapresentada, há uma grande comoção do público. Como é rever o folhetim que marcou sua estreia na televisão?

Eu amo tudo nesse trabalho: a história, o elenco, o amor das pessoas pela Fátima e as memórias incríveis da época! Não me canso nunca das reprises (risos).

2. Aliás, você se assiste? É crítica?

Sou bastante, como uma boa virginiana! Mas a Fátima me traz uma coisa tão boa e genuína, que parece que nem sou eu ali fazendo, não me critico nesse lugar. Me divirto assistindo às cenas! Faz muito tempo (ela tinha apenas sete anos), e, naquela época, a quantidade de atrizes mirins era pequena, a gente aprendia encenando!

Thais Müller
Reprodução/Internet
Thais Müller


3. Aos 29 anos, você está se lançando também como produtora de teatro. Por que fez essa escolha e quis optar por um clássico de Tennessee Williams?

Quando li "Zoológico de Vidro", não consegui tirá-lo da memória! Ele foi escrito em 1930, mas, por ser tão atual e falar de vários temas importantes e, principalmente, da questão da mulher na sociedade, é algo em que venho cada vez mais entrando de cabeça. Acho que foi o texto que me escolheu, acredito nisso! Desde então, não sosseguei até montar a peça!

4. Quais os maiores desafios de produzir teatro num país pós-pandemia? E como tem sido a repercussão do público?

Já era difícil antes, imagina agora! Os incentivos são poucos para tanto trabalho, que deveriam estar aí para o público ver, mas somos resistência e não desistimos! É tão satisfatório ver aquela plateia cheia! Sempre vale a pena!

Thais Müller
Saulo Segreto
Thais Müller


5. Já tem novos projetos em vista?

Espero poder contar em breve para vocês.

6. Não bastasse a arte, você agora tem duas marcas, sendo uma delas voltada para a preservação ambiental. Como começou sua relação com a moda?

Acho que desde nova sempre tive um interesse, uma curiosidade! Mas, quando fui prestar vestibular, entendi que realmente aquilo poderia ser levado mais a sério! E me apaixonei! Amo vestir as pessoas e vê-las felizes com a peça que criei. A LadoTê me acompanha há sete anos, e agora, com a Fito, ando aprendendo sobre o mundo sustentável, que não acho que seja mais o futuro, e sim o presente!

7. Com a pandemia, sua relação com a moda mudou de alguma forma, já que muita gente se viu acumulando coisas de que não precisava? Isso também interferiu no seu processo criativo?

Acho que o mercado como um todo sentiu, né? Eu fiz muitas limpas para doação e acredito que sempre temos mais do que precisamos, enquanto existem aqueles que, de fato, não têm! Isso se tornou um hábito que faço de duas a três vezes ao ano, principalmente no inverno, quando as pessoas necessitam mais. Mas me influenciou tanto que criamos a Fito durante a quarentena. Pensamos exatamente em todos os processos de criação que tinham a ver com o planeta e nos preocupamos com cada parte dele.

Thais Müller
Saulo Segreto
Thais Müller


8. Cada vez mais vemos marcas em busca de "corpos reais". Como você percebe essa alteração do mercado sendo estilista, consumidora e artista que influencia o público?

Necessária e urgente! Nenhuma mulher é igual à outra. Silhuetas assim são imprescindíveis, pois são as nossas verdadeiras clientes. Eu nunca tive um físico padrão, mas aprendi que já é um conceito tão antigo que não cabe mais para nós! Quero me sentir bem comigo em todos os sentidos, e isso reflete no externo!

9. Por que produzir uma moda sustentável e quais os desafios?

Ou a gente começa a pensar nisso ou a gente começa a pensar nisso (risos). Acho que não tem outro jeito! O mundo está pedindo "socorro", e a indústria pode e deve se preocupar cada vez mais com esse fato! Existem poucos fornecedores, e o valor de produção ainda é mais alto que o normal. Porém, o diferencial da peça é o mais importante.

10. Com mais de duas décadas de profissão, como se vê daqui a dez anos na vida e na arte?

Trabalhando muito, pois não quero parar nunca, e buscando sempre ser feliz e realizada em todos os campos. Estou numa fase de viver o hoje, o presente, o estar aqui e agora, e isso me deixa animada para ver a Thaís em mais um decênio!


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários