Filhos de Cid Moreira pedem que o Ministério Público investigue Fátima Sampaio
Reprodução/Instagram
Filhos de Cid Moreira pedem que o Ministério Público investigue Fátima Sampaio

Roger Felipe Naumtchyk Moreira e Rodrigo Radenzev Simões Moreira protocolaram uma nova denúncia no Ministério Público do Rio de Janeiro pedindo que se faça uma investigação mais profunda contra Maria de Fátima Sampaio, atual mulher de Cid Moreira. No documento, despachado na quinta-feira (4), eles acusam a madrasta de envenenar o jornalista com medicamentos que afetam seu poder de cognição e o induzem à falta de consciência e controle de seus atos.


Eles tomaram como base uma entrevista que Fátima concedeu no último fim de semana ao Domingo Espetacular, da Record, na qual apontam uma série de pontos falhos, onde a atual mulher do jornalista teria dado a entender (segundo a interpretação dos filhos de Cid) que tem usado remédios tóxicos, que provocam confusão e perda de memória, e acabando com seu controle por si próprio.

A briga entre os filhos de Cid com a madrasta é antiga. Os dois têm acusado Fátima de se aproveitar da idade avançada do ex-apresentador da Globo --que está com 94 anos-- para liquidar seu patrimônio milionário e se apossar de todos os valores, sem repassar aos verdadeiros herdeiros as partes que lhes cabem.

Roger e Rodrigo lutam pela herança de Cid Moreira
Reprodução
Roger e Rodrigo lutam pela herança de Cid Moreira

Roger e Rodrigo ainda dizem que Fátima fez de tudo para afastá-los do pai e proibir que eles tenham qualquer tipo de contato com Cid Moreira, além de fazer o jornalista acreditar que os filhos só estão interessados no patrimônio que ele conquistou.

E na recente entrevista que Fátima concedeu à Record, eles apontaram diversos atos falhos da madrasta. Quando a reportagem a questionou sobre a capacidade mental do veterano, ela respondeu: "Claro que tem, ele vai ao cartório, vai ao cartório assinar as escrituras".

Neste momento em que ela cita a assinatura de escrituras, os filhos de Cid chamam a atenção do Ministério Público sobre os tipos de documentos que ele tem assinado. Seriam escrituras públicas de procuração? Ou o jornalistas estaria passando propriedades para os nomes de terceiros? Roger e Rodrigo suspeitam de que as idas do pai aos cartórios estejam ligadas a algum ato intermediado por Fátima.

Outro ponto colocado em dúvida pelos filhos de Cid é a aplicação de medicamentos da classe "betabloqueadores" para prevenção de acidentes cardiovasculares, que Fátima revelou na entrevista. Eles apontam que o uso excessivo destes remédios implica no desenvolvimento da hipercalemia (excesso de potássio nos rins), já que o medicamento inibe a excreção do excesso de potássio aumentando para níveis plasmáticos tóxicos, provocando confusão, cansaço mental e lapsos de memória.

E na mesma entrevista à Record, a atual mulher de Cid Moreira diz que ele sofre de hipercalemia, exatamente o efeito colateral que implica no cansaço mental e nos lapsos de memória. Na visão dos filhos do jornalista, Fátima estaria se aproveitando disso para tirar proveito do patrimônio do marido.

"Deve ser indagado por que Fátima impede que Cid Moreira tenha contato com os filhos e seja submetido aos necessários exames para aferição de sua aptidão mental e psicoemocional, inclusive sobre o grau de toxidade que o emprego dos fármacos betabloqueadores estão causando nos níveis plasmáticos do idoso, provocando confusão e perda de memória, sintomas da intoxicação medicamentosa concorrentes com a hipercalemia confessada durante a entrevista", diz o apelo enviado ao Ministério Público.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários