Liliane Ventura no Jornal da Gazeta; ela estava fora da TV aberta desde 2005
Reprodução/Youtube
Liliane Ventura no Jornal da Gazeta; ela estava fora da TV aberta desde 2005


Quem nasceu do final dos anos 1990 para cá, dificilmente saberá quem é Liliane Ventura. A jornalista fez sucesso na primeira versão do Aqui Agora, do SBT, mas ficou fora da TV aberta por 16 anos, sem conseguir emprego. Agora ela encontrou o trabalho de seus sonhos: foi contratada pela Gazeta para defender o presidente Jair Bolsonaro.

Liliane estreou em setembro na emissora e faz entradas diárias no Jornal da Gazeta basicamente para elogiar e enaltecer o trabalho de Bolsonaro.


Sua entrada é estratégica: como o noticiário já conta com o comentarista Josias de Souza, um crítico ferrenho do atual governo, foi necessário encontrar algum profissional que fizesse contraponto.

Leia Também

Tomé Abduch ocupava a função, mas o Jornalismo da emissora estava descontente com seu trabalho. O empresário era avaliado como agressivo e pouco coerente em suas análises, e a reclamação por parte da chefia era constante. Nas redes sociais, os telespectadores também criticavam muito sua postura, que sempre destoou do perfil da emissora.

Ciente do descontentamento geral em torno do seu trabalho, ele pediu para sair, alegando que precisava de mais tempo para cuidar de sua família.

Liliane Ventura nem precisou gravar testes para assumir a vaga. A direção da casa já acompanhava as análises e comentários que ela publica diariamente em seu canal no YouTube e gostou da ponderação e da falta de afetação ao se referir a Bolsonaro.

A apresentadora estava fora da TV aberta desde 2005, quando teve uma breve passagem pela RedeTV!. Quando Clodovil Hernandes foi demitido da emissora, ela entrou no time de apresentadores do extinto A Casa É Sua, que se revezavam diariamente no comando do vespertino.

Em agosto do mesmo ano foi demitida, e nunca mais trabalhou em nenhuma emissora aberta.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários