Os comentários de Patrícia Abravanel no programa 'Vem pra Cá', do SBT, na manhã da última terça-feira, ainda rendem polêmicas. Depois de a apresentadora comentar ao vivo o vídeo de um pastor fundamentalista, que foi replicado por Caio Castro e Rafa Kalliman,  muita gente se sentiu incomodada e considerou a fala da apresentadora como homofóbica.

Suplente de Deputado Estadual por São Paulo e ativista LGBTQI+, Agripino Magalhães irá acionar a justiça cobrando explicações da filha de Silvio Santos, por meio de uma denúncia crime contra ela por ofender a população LGBTQI+.

"Não é a primeira vez que Patrícia Abravanel faz comentários LGBTIfóbicos nos programa do SBT. Qualquer pessoa que se sinta incomodada com a orientação sexual do outro deve responder na justiça, porque o importante é cada um cuidar da sua própria vida", ressalta Agripino. O crime de homofobia está enquadrado na lei 7.716/89, que abrange o crime de racismo social e pode dar até 3 anos de reclusão a quem cometê-lo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários