Tamanho do texto

"Amor à Segunda Vista" estreia nesta quinta (11) em Florianópolis, Porto Alegre, São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador, Recife, Brasília e Belo Horizonte

Amor à Segunda Vista
Divulgação/Bonfilm
Cena de Amor à Segunda Vista, que estreia nesta quinta-feira (11) nos cinemas de diversas cidades do Brasil

Na onda de comédias românticas empoderadas , vem da França uma que recicla clichês do gênero para reintroduzi-los de maneira mais palatável para os padrões e cultura de 2019. “Amor à Segunda Vista” tem o mesmo nome nacional da comédia hollywoodiana estrelada por Hugh Grant e Sandra Bullock e lançada em 2002, mas tem uma premissa mais fantasiosa.

Raphaël (François Civil) conhece Olivia (Joséphine Japy) em uma noite em que ambos desmaiam. Parece escrito nas estrelas não? Talvez seja isso mesmo. Eles se apaixonam, se casam e ele vira um escritor famosíssimo, enquanto ela renuncia à promissora carreira de pianista. Isso tudo acontece antes mesmo dos créditos iniciais de “Amor à Segunda Vista” .

O terceiro longa-metragem de Hugo Gélin propõe então um exercício radical. Um belo dia Raphaël acorda e não está casado com Olivia, que é uma pianista de sucesso e admirada em toda a França enquanto ele é um professor de literatura frustrado que dorme com mulheres atraentes, mas sem estabelecer qualquer vínculo afetivo.

Leia também: Louis Garrel explora fidelidade como vício em "Um Homem Fiel"

Amor à segunda vista
Divulgação/Bonfilm
O diretor Hugo Gélin com seus protagonistas nos bastidores de "Amor à Segunda Vista"

Quando desperta nessa realidade paralela, o protagonista conta com seu melhor amigo Félix (Benjamin Lavernhe) para tentar conquistar Olivia. Dessa maneira, crê, restabeleceria a ordem natural das coisas.

Com humor suave e uma trama cativante, que Hollywood já embalou de diferentes formas em produções como “Escrito nas Estrelas” (2001) e “Como se Fosse a Primeira Vez” (2004), “Amor à Segunda Vista” se beneficia do charme francês e dessa disposição de ecoar uma era em que a comédia romântica precisa se reconfigurar para se situar no presente. Raphaël não está sozinho nessa jornada.

Leia também: Spotlight francês, "Graças a Deus" critica afã da igreja para proteger pedófilos

Ficha Técnica

Nome original: Mon inconnue

Gênero: comédia romântica

Ano de produção: 2019

Duração: 118 minutos

Classificação etária: 12 anos

Direção: Hugo Gélin

Roteiro: Hugo Gélim

Elenco: François Civil, Joséphine Japy, Benjamin Lavernhe

Data de estreia: 11/07/2019