Tamanho do texto

Entrevista com o duo musical, premiados do Festival de Cinema do Rio de Janeiro e Sofar Sounds são alguns dos destaques da coluna Bastidores

A contagem regressiva para os shows do John Mayer já está rolando há dias e a chegada do cantor ao Brasil está cada vez mais próxima. Entretanto, Mayer não vem sozinho desta vez: para a abertura dos shows, que acontecem a partir desta quarta (18), tendo como primeiro palco a cidade de São Paulo, o cantor contou com a participação do duo mexicano Rodrigo y Gabriela. Conhecidos por dominar o violão como ninguém, a dupla conquistou a indústria musical e fez até mesmo o seu espaço no mundo do audiovisual, sendo trilha sonora de filmes como “O Gato de Botas”, “Piratas do Caribe: Navegando em Águas Misteriosas” e até mesmo a série “Breaking Bad”. Do México, Rodrigo conversou com o iG Gente para contar um pouco sobre a vida na estrada e a expectativas para o shows.

Leia também: Ex-BBB e musa fitness Michelly Crisfepe fala sobre seus cuidados com o corpo

rodrigo y gabriela
Divulgação
rodrigo y gabriela


“Foi um acidente feliz que tocássemos o que tocamos hoje”, comenta Rodrigo, integrante do duo que fará a abertura do show de  John Mayer . Apesar de fazerem grandes artes com os violões acústicos, foi no heavy metal que a banda começou a sua carreira. “Nós não tocávamos esse tipo de música que tocamos agora. Isso foi sendo desenvolvido. Quando nos mudamos para a Europa e decidimos viajar esse som simplesmente apareceu para nós”, conta o músico.

Leia também: Penélope Cruz estrela ensaio sensual aos 43 anos e fala sobre nudez no cinema

Entre as ruas das mais diversas cidades europeias, os bares e – mais tarde – palcos ao redor do mundo, Rodrigo y Gabriela acabaram conquistando uma legião de fãs e a sua música expandindo pelos sete mares. O grande sucesso veio com o disco homônimo, o segundo álbum de estúdio lançado em 2006, que não deixou as raízes musicais da banda de lado, trazendo releituras de Stairway to Heaven, do Led Zeppelin e Orion, do Metallica. Entretanto, de lá para cá, Rodrigo garante: muita coisa mudou.

“Nós tentamos mudar o quanto podemos” comenta. “As pessoas esperam algo novo e nós não queremos tocar as mesmas músicas para o resto das nossas vidas. Estamos felizes de ouvir coisas diferentes”, completa o músico. Para o novo álbum, que ainda não tem confirmação da data de estreia, mas a previsão é que saia no verão mexicano do próximo ano, Rodrigo garante: “adicionamos alguns efeitos às novas músicas então teremos mais cores e dinâmicas neste trabalho”.

Leia também: Paul McCartney só melhora com a idade e faz show impecável em São Paulo

Reverberações

rodrigo y gabriela
Divulgação
rodrigo y gabriela

Apesar de tocarem em um grande estádio brasileiro nesta viagem, diferentemente das apresentações que fizeram ano passado no Brasil, Rodrigo y Gabriela já estão acostumados a grandes shows. Em 2010 o duo foi convidado para tocar ao lado de Beyoncé na Casa Branca, em Washington, nos Estados Unidos. Apesar do cerco estar fechando para os mexicanos atualmente no país, Rodrigo acredita que através da música é possível promover mudanças. “Nós não somos uma banda política. Evidentemente, eu tenho as minhas visões políticas, mas não somos sobre isso. Acredito que não podemos considerar a vida sem música e o que fazemos com ela é inspirar as pessoas para serem, de alguma forma, catalizadoras para boas ações e comportamentos”, comenta o músico. “Desejamos que todos sejam inspirados e acreditamos que essa é a nossa contribuição”, completa.

Os shows do duo ao lado de John Mayer acontecem dia 18 no Allianz Parque em São Paulo, no dia 20 na Esplanada do Mineirão em Belo Horizonte, no dia 22 na Pedreira Paulo Leminsky em Curitiba, no dia 24 no Anfiteatro Beira Rio, em Porto Alegre e, por fim no dia 27 de outubro na Jeunesse Arena, no Rio de Janeiro. 

* Com reportagem de Heloisa Cavalcanti

Sofar Sounds

No próximo domingo (22), o projeto Sofar Sounds completa cinco anos em terras brasileiras. Já tendo acontecido em Aracaju, Salvador Brasília e várias outras cidades pelo país, ele volta à capital paulista para comemorar seu aniversário. O evento, que tem como proposta escapar de palcos comuns e oferecer a um público pequeno (de aproximadamente 100 pessoas), uma experiência singular e única. Hoje ele acontece em mais de 360 cidades ao redor do mundo sem endereço fixo.

A Miss Brasil Monalysa Alcântara
Divulgação
A Miss Brasil Monalysa Alcântara

O projeto ocupa espaços variados e tem o seu local revelado aos participantes apenas 48 horas antes do evento. Artistas como “O Terno” e “Tiê” foram alguns dos nomes que já participaram dos shows. Para assistir às apresentações (que sempre conta com um nome internacional entre a line up), o público colabora com R$ 25 - quantia revertida para a manutenção das edições do projeto, que conta com o trabalho de profissionais voluntários, como produtores culturais e técnicos de áudio e video. Quem tiver interesse em conhecer um pouco mais do "Sofar Sounds" pode acessar o seu site e comprar o ingresso online. A classificação é livre.

Diversidade e representatividade

A miss Brasil Monalyza Alcântara e a jornalista Fernanda Gentil vão participar de um debate e o novo modelo de relações nas empresas na próxima segunda-feira (23) em São Paulo. O painel “Somos Todos Iguais”, que acontece durante o 3º Congresso Brasileiro de Live Marketing, vai discutir, entre outras coisas, o impacto do empoderamento nas relações empresariais. Mais informações sobre o evento podem ser conferidas no site www. amproliveexperience.com.br.

Um Rio de cinema

Foram divulgados os vencedores do Festival de Cinema do Rio de Janeiro e "As Boas Maneiras", que o iG assistiu em Londres e já aprovou , foi o grande vencedor com prêmio de melhor filme. O filme também venceu o prêmio da crítica e o prêmio Félix, outorgado ao melhor filme com temática LGBT do evento. Marjorie Estiano, como atriz coadjuvante, e a fotografia assinada por Rui Poças marcaram outros triunfos do longa de Juliana Rojas e Marco Dutra.

Cena do longa nacional
Divulgação
Cena do longa nacional "As Boas Maneiras"


Confira abaixo outros premiados no festival carioca

Melhor longa-metragem de documentário -  "Piripkura", de Mariana Oliva, Renata Terra, Bruno Jorge. produzido por Mariana Oliva

Melhor curta-metragem  -  "Borá", de Angelo Defanti. produzido por Sara Silveira, Bárbara Defanti e Cristina Alves

Menção Honrosa curta-metragem Roberta Gretchen Coppola, por "Vaca Profana"

Melhor direção de ficção -  Lúcia Murat, por "Praça Paris"

Melhor direção de documentário - Tatiana Lohmann e Roberta Estrela D'Alva, por "Slam: Voz de Levante"

Melhor atriz – Grasse Passô, por "Praça Paris"

 Melhor ator – Daniel de Oliveira, por "Aos Teus Olhos" e Murilo Benício por "O Animal Cordial"

Melhor atriz coadjuvante – Marjorie Estiano, por "As Boas Maneiras"

Melhor ator coadjuvante – Marco Rica, por "Aos Teus Olhos"

Melhor fotografia – Rui Poças, por "As Boas Maneiras"

Melhor montagem -  Caroline Leone, por "Alguma Coisa Assim"

Melhor roteiro -  Lucas Paraizo, por "Aos Teus Olhos"

Prêmio Especial do Júri – "Slam: Voz de Levante"

 Leia também: John Mayer comemora seus 35 anos acompanhado de Katy Perry

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.