Jô Soares
Reprodução/Twitter
Jô Soares


Apesar de ser muito difícil para mim falar de Jô Soares no passado, é também muito importante para mim prestar todas as homenagens que ele merece. Jô foi, e continuará sendo, um dos grandes amores da minha vida. Ele não era só um comunicador genial, ele era uma pessoa genial, sensível, um ser humano tão iluminado e tão generoso. Era realmente impressionante como ele conseguia ler as pessoas e como se fazia presente, fosse com uma ligação, uma mensagem, um abraço. Ele sabia ouvir como ninguém.

Talvez por isso mesmo fosse um entrevistador tão fantástico: ele adorava conversar, trocar. Ele sempre teve um interesse genuíno em quem trocava com ele, em quem estava diante dele. Essa sensibilidade ele levava para tudo, tanto que foi um grande escritor, diretor, ator de uma versatilidade ímpar. Ele realmente é incomparável!


Eu, nessa vida, tive o privilégio não só de trabalhar com ele, mas de tê-lo me levando pela mão, torcendo por mim, vibrando a cada conquista e sempre, sempre, me apoiando. Seu apoio é incondicional. Ele me batizou artisticamente falando: foi ele quem me disse para adotar Claudia Raia como nome artístico. E, claro, eu não pensei duas vezes. Foi ele quem me deu a primeira oportunidade na TV: me viu em cena em “A Chorus Line” e escreveu um quadro para mim no programa dele, o “Vamos Malhar”. Foi ele quem me disse que eu era mais que um corpo bonito, que a gostosa… E que eu deveria usar isso a meu favor, para mostrar todo meu talento. Ele salvou a minha vida porque foi por causa dele que descobri um melanoma. Eu não tenho medo de afirmar que sem Jô Soares não haveria Claudia Raia!


Jô sempre foi uma pessoa grandiosa, e continuará sendo. Seu legado viverá em todos nós! Que sorte a nossa por ter vivido no mesmo tempo que ele, por ter visto ele em ação. Quanta falta você já está fazendo, meu amor!

Depoimento de Claudia Raia para o Jornal O Globo .

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários