Dicesar perdoa Dourado
Reprodução
Dicesar perdoa Dourado

Rival de Marcelo Dourado no "BBB 10", o maquiador Dicesar aplaude a atitude do campeão da edição por ter se desculpado publicamente de falas homofóbicas ditas no programa.

"Eu aplaudo o que o Dourado fez. Nunca é tarde para pedir desculpa. Eu também gritei, briguei. A gente se defende, cada um da sua forma. Demorou, né, 12 anos... Mas que bom que ele fez isso. E vida que segue. Eu desculpei, lógico. Tudo é uma questão de evolução", disse Dicesar ao EXTRA nesta sexta-feira.

"Acho que é uma questão de evolução. Que mais homens de plantão peguem isso como exemplo.. Ter um amigo gay e defender um amigo e não gostar da violência, é uma coisa. Na época, era bem diferente o preconceito", completou.

Na última quinta-feira, Marcelo Dourado postou um vídeo nas redes sociais para se retratar por uma fala considerada homofóbica dentro do reality show. Na época, ele gritou "Orgulho hétero" e "resistência heterossexual', rebatendo a fala do colega de confinamento Dicesar quando disse: "o mundo é gay!".

"Não pretendo com esse vídeo a amizade nem a simpatia de ninguém. Apenas reparar um erro histórico que eu falei e reconhecer o meu erro, que pode ter sido interpretado como uma fala preconceituosa", disse Dourado no vídeo.

Em seu discurso, o lutador deixou claro que não pensa mais da mesma forma e se mostrou preocupado porque os vídeos com essas falas circulam até hoje na web.

Leia Também

"Rola um vídeo meu de tempos em tempos na internet, onde eu falo "orgulho hétero" e "resistência heterossexual', que foi dito dentro de um reality show, sob condições isoladas e específicas, eu sofrendo muita pressão psicológica e provocações diárias dos meus adversários. Mas nada disso apaga o fato de que eu era um cara muito mais ignorante do que sou hoje. E eu não percebi ali na hora que a frase que o meu adversário falava, 'o mundo é gay', era uma frase de inclusão", explicou.

Dicesar relembra as brigas que teve com Dourado no reality e afirma que tudo ficou no passado.

"Comigo dentro da casa, quando chegavam outras pessoas, ele se fazia de grosseira e homofóbico, mas comigo, diretamente, ele nunca foi: 'não gosto de você'. A gente não teve a oportunidade de se ver ainda. Mas eu vou dar um abraço nele, respeitar ele. A minha educação depende da sua, é assim que funciona. E bola para frente".



    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários