Pequena Lô é impedida de embarcar em voo no Rio janeiro
Instagram
Pequena Lô é impedida de embarcar em voo no Rio janeiro


Lorrane Silva, conhecida como Pequena Lô, foi impedida de viajar nesta sexta-feira (3) para São Paulo no aeroporto do Rio de Janeiro e contou situação em suas redes sociais.


Em seus stories do Instagram, a influenciadora contou que precisou deixar a aeronave da companhia aérea Azul devido á sua scooter. "Eu tava embarcando. Tava para ir para São Paulo. Dentro do avião já e simplesmente começaram a falar que eu não poderia embarcar por conta da minha scooter. Tentaram colocar 1300 defeitos na minha motinha falando que eu não poderia embarcar por conta da minha bateria a gel. Eu saí do avião", disse. 

"Eu desisti de embarcar nesse avião e, o pior para mim, me senti humilhada porque tinha mais de 100 pessoas no avião. 118 pessoas. Eu e a minha mãe. Minha mãe levantou e eu falei que não queria mais voar nesse avião porque atrasou o voo uma hora. Atrasou meus compromissos que eu tenho que fazer em São Paulo e de mais de 100 pessoas que estavam ali", explicou.

Leia Também

Leia Também

"Minha mãe levantou mesmo se sentindo ofendida passando por essa situação rídicula porque isso foi ridículo para mim e pediu desculpa para todas as pessoas que estavam ali. Eu fiquei muito chateada. Eu saí do avião e comecei a chorar porque eu fiquei muito triste e ainda tô. Para vocês verem que eu ainda tenho voz aqui no Brasil e minhas redes sociais. Eu falo para vocês. Tenho um enagajamento bom, mas agora imagina as pessoas com deficiência que precisam viajar e tem uma scooter, uma cadeira de rodas, e não conseguem ter o alcance de várias pessoas para falar sobre isso", comentou. 

"É muito triste ver que ainda a gente passa por essas situações de humilhação que a gente não tem o direito de ir e vir. Nós, pessoas com deficiência. Aí eu fico me perguntando 'será que eu não tenho direito de ir e vir por conta das minhas limitações ou o despreparo das companhias aéreas?' porque para mim isso é falta de treinamento. Despreparo da equipe inteira. As pessoas foram super grossas comigo. Minha mãe tentando conversar com as aeromoças, os rapazes que estavam lá da equipe e eles ignorando a gente", completou.

Leia Também

Por fim, ela disse que foi para uma sala de espera para o próximo voo após a situação constrangedora com a companhia aérea. Em seu Twitter, Lo também relatou a situação e contou que precisou subir as escadas do avião. "E pra completar, tive que subir escadas porque o voo de hoje foi remoto. O tamanho da escadaria que tive que subir, e agora descer porque desisti de viajar nesse voo. Agora imagina as outras pessoas com deficiência que precisam viajar? A gente não tem direito de ir e vir, pelo amor de Deus gente! Revoltante. Isso vale para todas as linhas aéreas", reclamou.

Em nota para o iG Gente, a Azul Linhas Aéreas Brasileiras reconheceu o erro. "A Azul reconhece que houve um erro ao solicitar a documentação do modelo de bateria da scooter adaptada da Cliente em questão. A companhia pede desculpas pelos transtornos causados, informa que a Cliente foi reacomodada no voo seguinte e reforça que aplicará novos treinamentos em sua Tripulação para que situações como essa não voltem a se repetir", diz a nota. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários