Marília Mendonça no palco
Instagram
Marília Mendonça no palco

Com expectativa de que cerca de 100 mil pessoas compareçam ao velório da cantora Marília Mendonça neste sábado , a Goiânia Arena começou a receber os primeiros fãs da sertaneja já na noite desta sexta-feira. Considerada o maior fenômeno musical da atualidade, Marília morreu na queda de um avião de pequeno porte que a levava para um show em Caratinga, Minas Gerais. O velório, que começa às 8h, será aberto ao público em geral das 13h às 16h. As primeiras e últimas horas do velório serão exclusivas para família e amigos. Às 17h30, Marília será enterrada no cemitério Parque Memorial, também na capital goiana.

Marília Mendonça viajava em um avião de pequeno porte, modelo Beech Aircraft. Segundo a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), o avião estava em situação regular e tinha autorização para circulação de táxi aéreo. Ainda não há informações precisas sobre como o acidente aconteceu. Tampouco sobre as causas. O Cenipa ficou encarregado de fazer essa investigação. No entanto, a Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) informou que o avião atingiu um cabo da rede elétrica.

Desde às 22h, as primeiras movimentações começaram a ocorrer diante do local onde a cantora que arrastou multidões será velada. Mulheres de diferentes idades foram as primeiras a chegar e montar vigília diante do estádio, embaladas por canções que tocavam em seus celulares. Acompanhada da filha e do irmão, Laene Rodrigues, de 32 anos, dirigiu por mais de 100 quilômetros para ir de Morrinhos a Goiânia na noite de sexta para aguardar o velório da ídola.

Fã da cantora desde o início da carreira, a vendedora se emociona ao contar que as canções de Marília embalaram momentos variados de sua vida e afirma que se sentiu representada quando a cantora apareceu no cenário musical inclusive por sua aparência: "Quando vi Marília, me senti representada. Ela representava as gordinhas, que sempre sofreram preconceito", lembrou, se lamentando em seguida por não ter conseguido ir a uma apresentação da cantora: "Nunca fui em um show dela. Nunca a vi em um show, mas vou vê-la em um caixão.

Leia Também

Um ponto que une diversas admiradoras é a identificação com as letras de Marília e um elogio pela sinceridade da artista. Nas palavras delas, uma pessoa do "povão", sempre disposta a atender com carinho os fãs: "Acho que o principal é a verdade que ela passa nas músicas dela", diz a empresária Letícia Prado, de 41 anos, explicando a origem da sua admiração.

Com um cobertor para passar a noite diante do local do velório, Jessica Oliveira, de 30 anos, destava que Marília cantava o que outros artistas não têm "coragem" de dizer: "Ela fala por muitas, o que muitas não tem coragem de falar", afirma, citando o sucesso "Infiel", música que incluiu Marília nas paradas de sucesso: "Muitas mulheres que estavam passando pelo fim de um relacionamento (se identificam). Quando passei por uma crise em meu casamento quase me acabei de chorar e beber ouvindo Marília Mendonça".

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM) decretou luto oficial de três dias no Estado e, em uma rede social, publicou a estimativa de que até 100 mil pessoas compareçam ao velório. A prefeitura de Goiânia criou um esquema especial de trânsito para que a multidão possa se despedir da cantora.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários