Antes e depois do furacão Ida: a Loja Karnofsky era refúgio regular para Armstrong, um dos locais históricos mais importantes de Nova Orleans
Reprodução/Twitter
Antes e depois do furacão Ida: a Loja Karnofsky era refúgio regular para Armstrong, um dos locais históricos mais importantes de Nova Orleans

Um edifício histórico de Nova Orleans, nos EUA, descrito como uma "segunda casa" para a lenda do jazz Louis Armstrong (1901-1971) foi totalmente destruído quando  o furacão Ida varreu a cidade no último domingo (29/8). O que se vê no local, como noticia a imprensa americana nesta terça-feira (31/8), são apenas ruínas — metais amassados, restos de madeira e entulho.

Construída antes da Primeira Guerra Mundial na South Rampart Street, a vários quarteirões do French Quarter, a alfaitaria conhecida como Loja Karnofsky era um refúgio regular para Armstrong.

Quando jovem, o cantor e instrumentista conhecido como a "personificação do jazz" trabalhou para a família Karnofsky, formada por imigrantes judeus da Europa Oriental. Eles administravam a loja e viviam num andar acima do estabelecimento. Armostrong fazia as refeições no apartamento da família, e foi ali que o mestre trompetista tocou seu primeiro instrumento.

Você viu?

Foram os Karnofskys que nutriram sua carreira e lhe emprestaram dinheiro para comprar uma corneta. Morris Karnofsky, filho da família e amigo de infância de Armstrong, ajudou a moldar o cenário musical da cidade ao abrir a primeira loja de discos de jazz em Nova Orleans, a Morris Music.

A alfaiataria e a residência dos Karnofskys estão listadas no Registro Nacional de Locais Históricos do município americano e foram tema de um projeto que previa uma grande restauração no local em 2019, embora os planos nunca tenham sido cumpridos.

Lenda do jazz

Armstrong nasceu em Nova Orleans em 1901, e é considerado uma das figuras mais influentes do jazz. Ao longo de sua carreira, ele ganhou três prêmios Grammy e, em 2017, foi introduzido postumamente no Rhythm & Blues Hall of Fame. Ele é mais lembrado pela balada de 1967 "What a Wonderful World" e "Hello, Dolly!", que alcançou o primeiro lugar na parada da Billboard Hot 100 em 1964.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários