A cantora Preta Ferreira foi impedida de embarcar em um voo de São Paulo para Salvador na última quarta-feira e está acusando a companhia aérea de racismo. Ela teria sido barrada no momento do check in.

Leia também: "Eu estar na TV não significa que o racismo acabou", diz IZA no Faustão

Preta Ferreira arrow-options
Reprodução/Instagram
Preta Ferreira


Leia também: Blogueira é acusada de racismo ao falar que estava suja por encostar em preto

Assim que chegou no balcão da Gol, a cantora recebeu a informação de que eles precisariam comprovar a autenticidade da compra e teria ligado para a empresa dona do cartão. Mesmo assim, de acordo com a assessoria de Preta, a companhia não liberou o check in alegando que o telefone informado era suspeito e não garantia a honestidade da compra.

Leia também:Ator mirim da Globo, JP Rufino sofre racismo: "Cabelo horrível"

A cantora precisou comprar outra passagem para conseguir embarcar no mesmo voo para ir para seu show. "Sim, sou mulher preta, tenho empresário, vou para Salvador fazer show, fazer palestra. E é isso, mais uma vez a mulher preta sendo perseguida", reclamou Preta Ferreira.

Ver essa foto no Instagram

A @voegoloficial ME IMPEDIU DE FAZER O CHECK IN! Fui convidada para alguns compromissos em Salvador/BA! A minha viagem foi paga e confirmada pelo emissor do cartão. O cartão é Internacional da plataforma de música que me agencia, a @amplificamusic agenciada pela @thata_amplifica e comprada pela @marinalemospiotto minha produtora. Acontece que mulher Preta não pode ter agente, não pode viajar de avião pra ir fazer show ou dar palestra. . Eu tive que pagar mais uma passagem @voegoloficial 👍🏿 mas paguei no Débito e com o meu cartão! Sabe pq? Para vocês se acostumarem, pois mulher preta vai ser empresária, vai ser artista, vai ter agente e não vai tolerar racismo. Eu quero que vocês me reembolsem! E EU VOU PROCESSAR!!!!! 🤬 #GOLRACISTA

Uma publicação compartilhada por PRETA FERREIRA (@preferreira) em


    Veja Também

      Mostrar mais