Tamanho do texto

Escultor estava internado, há um mês no Rio de Janeiro, com um quadro de pneunomia. O artista morreu aos 89 anos e deixou três filhos e seis netos

O artista plástico pernambucano Pedro Gaspar Jens Correia de Araújo morreu na noite da última segunda-feira (1), às 23h, aos 89 anos. Ele estava internado há um mês com pneumonia no hospital São Francisco da Providência de Deus, na Tijuca.

Leia também: Um dia para ficar na história: o impacto da morte de Michael Jackson

Pedro Gaspar
Reprodução/Solar das Lajes
Pedro Gaspar


Pedro Gaspar é autor, entre outras obras, da famosa escultura "Curumim", da Lagoa Rodrigo de Freitas, que foi doada por ele à prefeitura do Rio no ano de 1979.

A pedido do artista plástico , ele será enterrado nesta terça(2), no pequeno Cemitério de Guaratiba, no mesmo lugar onde está enterrado Burle Marx, seu grande amigo. Aliás, foi no sítio do paisagista que o escultor se casou com Eunice Koury, ex-bailarina e radialista. Marcado para o mesmo local, o velório acontece a partir das 16h. Pedro deixa três filhos (Pedro, de 56 anos, Luiz, 55, e Ana, 45) e seis netos.

Leia também: RPM anuncia morte de Paulo Pagni: "Resolveu definitivamente descansar"

“Meu pai sempre foi um grande exemplo. Por 3 vezes foi campeão de pesca submarina, trazia alimento saudável para casa e me ensinou a pescar”, conta Luiz. “Usava com frequência a expressão 'noblesse oblige', que resume sua personalidade. Tratava muito bem as pessoas, tinha postura, sabia lidar com o próximo”.

Nascido em Recife, em 1930, e criado em Copacabana, o escultor iniciou seus estudos em Lausanne (Suíça) e deu continuidade a eles em Copenhagen (Dinamarca), onde se especializou em cerâmica. Como ceramista foi, na época, um dos pouquíssimos ocidentais capazes de realizar "Celadons" e "Sangue de Bois". Ao retornar ao Brasil, em 1953, montou seu ateliê de cerâmica. Entre seus trabalhos, há também esculturas em pedra sabão e bronze e jóias.

Em 1963 integra o movimento de "Jóias-esculturas modernas", participando de diversas exposições no Brasil, Lima, Santiago, Caracas, Nova York e Roma. Em 1965 recebe a medalha de ouro da 8ª Bienal de São Paulo, consagrando, assim, o movimento. Em 1968 é convidado pelo embaixador Wladimir Murtinho a realizar para o salão nobre do Palácio do Itamaraty em Brasília a monumental escultura luminária que lá se encontra.

Leia também: Ícone da moda, socialite americana Gloria Vanderbilt morre aos 95 anos

Em 2016, recebeu a medalha ordem ao mérito de Rio Branco, dada pelo Itamaraty. Pedro Gaspar também é autor de lustres do Jockey Club Brasileiro, além da imensa escultura (que pesa oito toneladas), em mármore e pedra, da fachada do Teatro Nelson Rodrigues, na Avenida Chile.